Artigos

A Terapia Comunitária como Prevenção do Uso Indevido de Drogas  Artigos sobre drogas e alcool - Site Antidrogas


Este artigo tem como objetivo desenvolver algumas reflexões sobre a mobilização comunitária como um meio de prevenção do uso indevido de drogas tendo como referência a metodologia de intervenção da Terapia Comunitária.

A Terapia Comunitária consiste na reunião de pessoas da comunidade para partilha de problemas e experiências, tendo um terapeuta comunitário como mediador. Visa ampliar a compreensão do problema e, com isto, a possibilidade de cada pessoa, e do grupo, encontrar alternativas viáveis para melhor lidar com suas vivências e seus sofrimentos. Esta metodologia tem como base de sustentação o estímulo para o desenvolvimento ou a criação de uma rede de solidariedade.

Diversas experiências mostram como a mobilização social pode auxiliar a comunidade a descobrir direitos e implementar ações que promovam desde uma simples melhoria na qualidade de vida até a obtenção de grandes conquistas.

Um exemplo de mobilização é o Movimento Integrado de Saúde Mental Comunitária – MISMEC, ONG fundada pelo psiquiatra e antropólogo Prof. Dr. Adalberto Barreto, em Fortaleza – CE. A partir da sua experiência junto às comunidades carentes desenvolveu a metodologia da terapia comunitária. Atualmente o MISMEC está num processo de ampla expansão, formando terapeutas comunitários em diversos estados brasileiros.

A terapia comunitária é um procedimento terapêutico em grupo com finalidade de promoção da saúde e atenção primária em saúde mental. Funciona como fomentadora de cidadania, de redes sociais solidárias e da identidade cultural das comunidades, através de equipes institucionais públicas, privadas ou trabalho voluntário. Os encontros ocorrem em espaços comunitários, como centros sociais, igrejas, centros de saúde, sindicatos, etc.

Os princípios da terapia comunitária, citados no projeto do II Congresso Brasileiro de Terapia Comunitária (ver abaixo), estão diretamente relacionados com a prevenção do uso indevido de drogas: I - Desenvolver atividades de prevenção e inserção social de pessoas que vivem em situação de crise e sofrimento psíquico; II – Promover a integração de pessoas e comunidades no resgate da dignidade e da cidadania e contribuir para redução de qualquer tipo de exclusão; III – Promover encontros interpessoais e intercomunitários objetivando a revalorização de suas respectivas histórias, o resgate da identidade, a restauração da estima e da confiança de si e IV - Ampliar a percepção dos problemas e possibilidades de resolução.

Este contexto de possibilidades de expressão dos conflitos, medos e dúvidas, num ambiente livre de julgamentos, onde se valorizam as diferenças individuais e as experiências de vida de cada um, pode favorecer a prevenção do uso indevido de drogas.

A oportunidade de resgate da auto-estima individual e coletiva, por meio do reconhecimento das competências e do acolhimento grupal, promove um fortalecimento do vínculo afetivo, fundamental na prevenção. Como conseqüência, os membros da comunidade tomam consciência da sua situação social e das suas responsabilidades individuais e coletivas.

A terapia comunitária possibilita que a prevenção se dê em três níveis:

1. antecipar-se ao uso de drogas, trabalhando possíveis motivadores para o consumo, analisando riscos e ampliando a percepção do contexto sócio-econômico;

2. para aqueles que já são usuários, o grupo pode acolher, amparar e auxiliar na significação do uso ou abuso e contribuir para um uso não prejudicial ou para a abstinência.

3. facilitar a identificação da necessidade e dos meios para o tratamento de dependentes ou usuários, auxiliar na manutenção deste e encontrar estratégias de redução de danos, além de favorecer a criação ou o resgate da rede social do usuário.

Além disto, é um espaço no qual vários domínios da vida do indivíduo e da coletividade são trabalhados: familiar, profissional, espiritual, comunitário, cultural, entre outros. Com isto o projeto de vida pode ser revisto, ou mesmoreelaborado, o que constitui um fator fundamental em todos os níveis de prevenção.

No presente artigo foi estabelecida a relação entre a terapia comunitária e a prevenção do uso indevido de drogas, como um recorte do alcance terapêutico desta abordagem. No entanto, este recurso é preventivo em vários aspectos tais como: prevenção à violência doméstica e urbana, ao abuso sexual, à exclusão econômica e social.

Esta abordagem terapêutica comunitária será divulgada no II Congresso Brasileiro de Terapia Comunitária que ocorrerá em Brasília de 28 de abril a 2 de maio próximos; e terá como tema: Terapia Comunitária – redes solidárias na multicultura brasileira –Descobrindo soluções a partir de competências locais.

http://mismecdf.tripod.com.br/congresso.htm

Coordenação de Prevenção

Diretoria de Prevenção e Tratamento - Senad







Publicidade








Apoio

Toldos Campos
Toldos - Paineis - Adesivos





Mauricar
Dando mais saúde à vida de seu veículo



Copiadora Campos
Art & Design