Artigos

Drogas motivam 95% dos homicídios no Paraná  Artigos sobre drogas e alcool - Site Antidrogas


O secretário Serpa e o delegado-chefe Cartaxo: "Estamos cientes dos últimos acontecimentos e garantimos que crime nenhum ficará impune aqui". Noventa e cinco por cento dos homicídios registrados no Paraná têm relação com as drogas e 60% das mortes ocorrem com adolescentes ou jovens de até 25 anos que estão fora das escolas. A informação é do secretário de Estado da Segurança Pública, coronel Aramis Linhares Serpa, que esteve ontem em Londrina. Segundo ele, o Paraná já não é apenas rota do tráfico de drogas por conta de sua localização geográfica, mas o interior do Estado tem concentrado o consumo da droga, geralmente trazida do Paraguai. Essa ação, observou o secretário, está diretamente ligada aos altos índices de criminalidade na maioria dos municípios, incluindo Londrina. "Hoje não somos só o caminho para as drogas, a droga fica em todas as cidades", enfatizou.

O alto índice de criminalidade motivou a visita do secretário a Londrina, o primeiro município do interior a recebê-lo, após a posse ocorrida no início do mês. O coronel se reuniu, na sede da Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil), com representantes da sociedade civil e dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário.

O delegado-chefe da Divisão Policial do Interior da Polícia Civil, Luiz Alberto Cartaxo, explicou que a rentabilidade dos traficantes com o tráfico de drogas no Estado tem sido de 1000%. "Hoje se compra um quilo de maconha no Paraguai por R$ 90,00 e ela chega em Curitiba por R$ 900,00. Os jovens têm usado cada vez mais drogas. Estamos certos de que isso é uma doença e que precisa ser feito algo em relação a isso", disse.

Propostas de construção de centros para tratamento de usuários de drogas foram feitas durante a reunião. O prefeito Barbosa Neto e também o presidente da Câmara de Vereadores, José Roque Neto, se dispuseram a articular meios para que medidas possam ser concretizadas na cidade a fim de atender esse público.

Para o secretário, as drogas e a desregração familiar precisam ser discutidas para que a sociedade possa fazer sua parte no combate à criminalidade. "Hoje vemos mães separadas indo buscar dinheiro no trabalho e seu filho fica abandonado na rua. Isso é um grande fator que contribui com a marginalização dos jovens", apontou. Sobre os crimes, ele afirmou: "Estamos cientes dos últimos acontecimentos na cidade e garantimos que crime nenhum ficará impune aqui".

Além disso, o secretário afirmou que a cidade será atendida na medida de suas necessidades, e apesar de não ter divulgado números, garantiu que novos policiais já estarão em treinamento a partir de junho. "Como há necessidade de que seja feito algo antes disso, já estamos providenciando o remanejamento interno priorizando o pessoal nas ruas e nos distritos para atender a população", prometeu.

Também, segundo o coronel Serpa, mais viaturas já estão previstas para serem enviadas a Londrina. O secretário cogitou a possibilidade da transformação da 4 Companhia Independente da Polícia Militar, localizada na Zona Norte, em um novo batalhão.

Com relação aos ataques a ônibus registrados na cidade - e ontem também em Ibiporã -, o secretário não se intimidou com os casos. "Há um modismo de filmes, de acontecimentos internacionais e também em São Paulo e Rio de Janeiro, e que estão acontecendo aqui. E o que é pior: por adolescentes."

Serpa anunciou, durante a reunião, a apreensão de adolescentes envolvidos no incêndio em Ibiporã. "Essa é a resposta de que o Estado não deixa impune os criminosos e infratores. Continuaremos dando a resposta", prometeu.
Fonte:Bonde/ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)







Publicidade








Apoio





Mauricar
Dando mais saúde à vida de seu veículo



Copiadora Campos
Art & Design

Toldos Campos
Toldos - Paineis - Adesivos