Artigos

Inimigo silencioso pode ser evitado abolindo cigarro e álcool  Artigos sobre drogas e alcool - Site Antidrogas


Tribuna Hoje
Até 2030, 10 milhões de pessoas devem morrer vítimas da doença em todo o mundo.

Muitos ainda ignoram, mas o câncer de boca é um inimigo silencioso que pode em muitos casos levar à morte. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram um prognóstico assustador para os próximos 15 anos, ou seja, a possibilidade de 10 milhões de mortes no mundo, caso não haja um alerta a população sobre os riscos da doença. O cigarro e o alcoolismo são as principais causas dessa patologia, que afeta principalmente a cavidade oral.

Em silêncio, a doença avança e vai fazendo as suas vítimas no Brasil. Em uma pesquisa realizada em 2012 havia previsão de 14.170 novos casos, frisou a gerente do Programa de Saúde Bucal da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Lourdes Mota. Em Alagoas os números mostram que em 2013 foram registrados 34 casos, sendo nove do palato, 10 em outras partes da boca e 15 no assoalho da boca. A doença afeta mais os homens, mas as mulheres devem ficar atentas e todos devem ir regularmente ao dentista.

O tabagismo e o alcoolismo são os principais fatores de risco, quanto mais fumam e consomem bebidas alcoólicas em excesso há possibilidade de desenvolver a doença. E, ainda, a falta de higiene bucal e a alimentação pobre em vitaminas e sais minerais. Outro fator é a exposição excessiva ao sol, que aumenta o risco de desenvolver o câncer do lábio.

O autoexame que pode ser feito pela própria pessoa ou numa simples consulta regular ao dentista, é possível detectar possíveis anormalidades na boca, como feridas caroços, inchaços e outros. De acordo com Lourdes Mota, essa prevenção pode evitar que futuramente o paciente tenha um problema mais grave, porque a doença detectada no início pode levar a cura. Porém muitos só descobrem quando está em estágio avançado e muitos terminam indo a óbito.

Segundo a gerente do Programa de Saúde Bucal, a doença surge nos homens a partir dos 60 anos, mas os que fazem uso de tabaco e álcool devem ficar mais atentos e iniciar a prevenção aos 40 anos, indo ao dentista pelo menos uma vez ao ano. O tratamento do câncer bucal é realizado com radioterapia e cirurgia.

A orientação para quem quer diminuir o risco de desenvolver câncer bucal, é evitar ou reduzir o consumo de fumo e álcool, manter a higiene bucal, alimentação rica em frutas, verduras e legumes e visita regular ao dentista, pelo menos duas vezes ao ano.
Fonte:ABEAD(Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas)







Publicidade








Apoio



Mauricar
Dando mais saúde à vida de seu veículo



Copiadora Campos
Art & Design

Toldos Campos
Toldos - Paineis - Adesivos