Notícias

Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara aprova projeto que restringe venda de bebida alcoólica   Notícias sobre drogas e alcool - Site Antidrogas


A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara - CCJ aprovou hoje (08/10) o substitutivo da Comissão de Seguridade Social e Família ao Projeto de Lei 810/95 para restringir a venda de bebida alcoólica. O substitutivo tipifica como crime vender, fornecer, entregar ou servir bebida alcoólica a quem estiver embriagado e a quem o agente souber que tem doença mental ou que está judicialmente proibido de freqüentar lugares onde se consome bebida alcoólica. A pena será de detenção de seis meses a dois anos.

O projeto original punia essas pessoas e ainda quem servia bebida alcoólica a menores de 21 anos. “Essa disposição seria de difícil aplicabilidade, pois a maioridade penal é atingida aos 18 anos” explicou a relatora, deputada Sandra Rosado, que apoiou o substitutivo da Comissão de Seguridade com pequenas modificações.

Aviso a grávidas

O substitutivo também tipifica como crime deixar de colocar aviso nas embalagens de bebidas alcoólicas sobre os efeitos nocivos do álcool à saúde de mulheres grávidas e do feto. Se não o fizer, o infrator terá que pagar multa de 5% do faturamento anual. Em caso de reincidência, a multa sobe para 10% do faturamento anual e o estabelecimento deverá ser interditado até o cumprimento da determinação legal.

O texto original também punia os infratores com detenção de seis meses a dois anos, mas a relatora argumentou que as duas medidas criminalizadas não são idênticas do ponto de vista legal, e por isso precisam ser punidas de formas diferentes. Os fabricantes e estabelecimentos terão 60 dias, a partir da publicação da futura lei, para se adequarem às medidas.
Fonte: ANJT - Associação Nacional de Justiça Terapêutica-OBID







Publicidade









Apoio



Mauricar
Dando mais saúde à vida de seu veículo



Copiadora Campos
Art & Design

Toldos Campos
Toldos - Paineis - Adesivos