Notcias

Curitiba planeja Hostel para dependentes qumicos em recuperao  Notcias sobre drogas e alcool - Site Antidrogas



Gazeta do Povo - antidrogas
Felippe Anbal
Como contrapartida, hspedes tero que passar por tratamento teraputico e frequentar cursos profissionalizantes
Ilustrao: Felipe Lima

Curitiba pretende disponibilizar em breve um hostel com 110 leitos voltado a acolher dependentes qumicos que se encontrem em vulnerabilidade social e que estejam em processo de recuperao. Para ter direito vaga gratuita, o hspede ter que seguir risca um tratamento proposto e frequentar cursos profissionalizantes. A expectativa de que, alm de reabilitar os usurios, a iniciativa possa reinseri-los no mercado de trabalho.

Fruto de uma parceria entre a prefeitura e o Ministrio da Justia, a nova poltica do municpio vem alinhada ao conceito de reduo de danos, que aposta em uma abordagem descriminalizada e mais humanizada. A iniciativa tende a tirar a segurana pblica como foco nico e vislumbrar a dependncia qumica como uma questo social e de sade pblica.

Professora considera poltica um avano, mas critica forma de implantao

consenso que as polticas pautadas na represso so caras e ineficientes. Ns apostamos que as aes precisam ser especficas, levando em conta sua particularidade e condio de vulnerabilidade dos dependentes, diz o diretor de polticas sobre drogas da prefeitura, Marcelo Kimati.

At o fim deste ms, Curitiba pretende realizar a licitao para definir o espao que vai receber os usurios, a partir de convnio. Vo participar do certame hotis do Centro a regio definida uma condio para garantir a autonomia dos beneficirios.

Esse hostel vai se tornar uma cracolndia, diz psiquiatra

O estabelecimento que vencer a licitao vai deixar de receber hspedes comuns para acolher os atendidos pelo programa. O convnio prev o repasse de at R$ 90 mil por ms ao hostel, em troca da manuteno dos 110 leitos.

Requisitos

Para ter direito a uma vaga gratuita, o hspede precisa seguir risca um tratamento especfico para o seu caso, proposto pela equipe disciplinar do Centro de Ateno Psicossocial lcool e Drogas (Caps-AD). Alm disso, o cidado precisa frequentar um curso profissionalizante, oferecido pela Secretaria de Trabalho e Emprego. Os mdulos sero ofertados nos Liceus de Ofcio ou no prprio hostel, de acordo com o tipo de curso e com a demanda. Caso no haja adeso aos requisitos, a pessoa pode ser desligada do projeto.

A previso de que o tempo mximo de hospedagem seja de quatro meses perodo ao fim do qual o dependente deve ter condies de reinsero, com o restabelecimento de vnculos familiares e com um emprego. O programa tem trs eixos: o hostel, o tratamento teraputico e a reinsero pelo trabalho. A contrapartida da pessoa atendida estar engajada no curso, no tratamento e permanecer em abstinncia. Dentro do quadro de dependncia, so contrapartidas grandes, afirma Kimati.

Diferentemente de clnicas ou albergues, os hspedes no ficaro confinados ou sob superviso constante. A ideia que eles tenham autonomia e que possam ir e vir, circular livremente, nos horrios livres em que no esto em tratamento ou em curso. A porta de entrada para o hostel ser, prioritariamente, a prpria rede de assistncia do municpio, como o programa Intervidas (nibus que percorre pontos frequentados por dependentes qumicos), Consultrios de Rua (que oferecem cuidados bsicos a pessoas em vulnerabilidade), alm do servio de assistncia social e de sade municipais.

A estimativa de que o programa integral (hostel, terapias e cursos) custem cerca de R$ 250 mil por ms. Cerca de 70% dos recursos so custeados pelo Ministrio da Justia, por meio de convnios.

Projeto inspirado em modelo paulistano e de pases europeus

Apesar se tratar de um modelo prprio, o projeto a ser posto em prtica em Curitiba inspirado em iniciativas desenvolvidas em pases da Europa como Holanda e Portugal e no programa De Braos Abertos, executado pela prefeitura de So Paulo. Todas essas modalidades trabalham com o conceito de reduo de danos, que tenta atuar de acordo com as complexidades e especificidades dos diferentes grupos de usurios.

Em So Paulo, por exemplo, o De Braos Abertos completou um ano em junho, com resultados considerados muitos expressivos. O programa tem 453 beneficirios cadastrados e j fez mais de 54 mil atendimentos de sade. Ao todo, 21 dos atendidos j se encontram em processo de autonomia, trabalhando fora do projeto. Outros 321 integram as frentes de trabalho: atuam na varrio de ruas e limpeza pblica. Em troca, estes recebem R$ 15 por dia, trs alimentaes e hospedagem. A prefeitura estima que o programa tenha gerado a reduo de 80% dos ndices de criminalidade na regio, como furtos, roubos e trfico de droga.
Fonte:UNIAD - Unidade de Pesquisa em lcool e Drogas







Publicidade








Apoio

Mauricar
Dando mais sade vida de seu veculo



Copiadora Campos
Art & Design

Toldos Campos
Toldos - Paineis - Adesivos