Notícias

Cidade dos EUA abalada pela heroína processa empresas farmacêuticas  Notícias sobre drogas e alcool - Site Antidrogas



BC
Uma cidade americana adotou uma estratégia pouco ortodoxa para combater o número crescente de mortes por overdose entre seus habitantes.

Huntington, no Estadp da Virgínia Ocidental, decidiu processar nove empresas farmacêuticas por considerar que elas contribuem para o uso indiscriminado de receitas médicas, sobretudo de remédios que causam dependência.

As autoridades locais argumentam que isso levou as pessoas a se viciarem em substâncias como analgésicos e, posteriormente, em heroína.

“Huntington é uma cidade com pouco menos de 50 mil habitantes. Nosso condado tem 96 mil habitantes. E, ainda assim, em um período de cinco anos, foram distribuídas 4 milhões de doses de opioides só nesta regiáo”, diz Steve Williams, prefeito de Huntington.

“Os números falam por si mesmos.”

A cidade, no noroeste dos EUA, tem um índice de mortes por overdose que supera em dez vezes a média dos Estados Unidos. Um em cada dez bebês nasce com sintomas de abstinência.

Essa epidemia sobrecarregou as equipes de emergência locais. Hoje, a maioria das chamadas recebidas estão relacionadas ao uso abusivo de drogas.

O bombeiro Michael está concedendo uma entrevista para a BBC, em que explica que o abuso de substâncias químicas está por trás de “cerca de de um terço das ligações, enquanto incêndios respondem por 15% a 10%”, quando é interrompido pelo soar do alarme.

“É uma overdose. Vamos, pessoal, vamos!”

Ao chegar em um supermercado, ele e sua equipe são direcionados ao banheiro do estabelecimento, onde um cliente teve uma overdose de heroína.

Depois de atendido, o paciente é questionado sobre como ele começou a usar a droga.

“Estava tomando analgésicos e, na verdade, tentava parar...”

O prefeito de Huntington diz que as empresas acionadas na Justiça devem assumir sua responsabilidade e colaborar com o combate à epidemia de drogas.

“Espero que não percam tempo dizendo: ´Não é nossa culpa. Somos apenas um negócio`”, afirma Williams.

“Quando eu estava no mercadode investimentos, se eu desse desse um conselho que prejudicasse alguém, isso acabaria com minha carreira, me faria perder minha licença e, possivelmente, teria de pagar uma multa.”

Quatro das empresas dizem que contestarão a ação na Justiça. Cinco não responderam ao contato da BBC.
Fonte:UNIAD - Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas







Publicidade









Apoio

Mauricar
Dando mais saúde à vida de seu veículo



Copiadora Campos
Art & Design

Toldos Campos
Toldos - Paineis - Adesivos