Amor Exigente Responde VII

Quais os sinais de alerta para os quais os pais devem estar atentos?
Os usuários de droga são mestres em mentir, simular e manipular. Eles podem usar drogas por um longo período e os pais não perceberem (maconha, de um ano e meio a dois, cocaína, um ano; no caso do crack, pela gravidade, muito menos tempo). Normalmente os pais são os últimos a saber. Existem muitas maneiras de se encobrir o uso de drogas. Ficar olhando os olhos do filho para ver se estão vermelhos é coisa que "já era". Basta usar colírio. Cheirar? Um bochecho com alguma bebida alcoólica resolve, afinal o álcool é socialmente aceito e o pai, aliviado, dirá: "É só uma bebedeira de jovem. Até amanhã passa!", sem perceber que há outra droga no "pedaço".
O grande sinal de alerta são as mudanças de comportamento: troca de amigos ou de turma; não trazer os novos amigos para o convívio da família; irritabilidade; perda do apetite ou o comer compulsivo e desmedido; alteração profunda no ritmo de sono, troca do dia pela noite; maneira de se vestir; ser roubado frequentemente (poderá estar trocando roupa por droga); objetos que somem estranhamente de casa (provavelmente não é a empregada); mudança drástica quanto ao aproveitamento escolar (para cima ou para baixo); isolamento; falta de cuidado com o corpo; perda inexplicável do emprego; ausências; mentiras constantes, mesmo que sejam pequenas e aparentemente irrelevantes.

É possível a recuperação de um drogado, mesmo que esteja usando droga há muito tempo?
Sem dúvida é possível, desde que ele queira e recebe ajuda adequada. Não esquecer que há danos físicos irreparáveis. Esta á uma realidade com a qual o ex-drogado terá de conviver, assim como os seus responsáveis.

Então o drogado nunca será como antes?
Não será. Júnior não será o mesmo de antes da droga e muito menos o Júnior da droga. Será um novo ser humano.

Por que o drogado sempre tem um jeito de imaturo?
Porque ele é um imaturo. O desenvolvimento emocional, anímico paralisa tão logo a pessoa inicia-se no uso de drogas. "Adulto é o indivíduo que tem a capacidade de tomar nas mãos as rédeas do sentido de sua vida". (Rudolf Steiner)

Pais autoritários dificultam o desenvolvimento sadio dos filhos?
Sim, é verdade. Só que confundimos pais autoritários e pais com autoridade. Entre os dois há uma diferença como entre o vinagre e o vinho. Um azeda tudo o que toca e o outro dá sabor, acompanha mas não predomina.

O que é co-dependente?
A figura do co-dependente é encarnada pelo indivíduo que, para ser feliz e/ou justificar sua existência, depende de que o outro seja um dependente químico. Aparentemente esta figura é absurda, só que é muito mais frequente do que se imagina. Nos grupos de apoio encontramo-las sob os mais variados disfarces. É uma loucura? Sem dúvida que é uma manifestação de loucura.
Por falar em loucura vamos a uma fala frequente do Jackson: "loucura é fazer hoje o que se fez ontem e querer que o amanhã seja diferente".
Lembro-me de um momento muito especial, quando recebemos um membro do AA em nosso grupo de apoio. Ele disse o seguinte: "O maior inimigo do alcoólico é sua esposa". Como eu era um participante novo no Amor Exigente, fiquei surpreso com a afirmação e fui enchendo-o de perguntas. Em síntese ele disse o seguinte: "Quando o marido é um alcoólico a esposa é a santa mártir, aquela que recebe todos os louvores possíveis dos familiares e conhecidos, por sua paciência, por seu sofrimento, por suas humilhações, etc. etc. etc. Como o marido é um inútil é ela que toma as decisões, que possui o poder na família. Quando ele deixa de usar álcool a situação se inverte. É ele que passa a ser o herói, que passa a ser louvado pelos familiares e amigos, pois superou o seu vício. A partir desse momento a mulher terá, no mínimo, de dividir o poder na família. A condição de santa deixa de existir e ela não consegue se adaptar à nova situação, passando, inconscientemente, a trabalhar no sentido da recaída de seu marido".
Ficou-me a viva e indelevelmente marcada na lembrança a última fala deste homem: "O meio de transporte do co-dependente é o andor do mártir". Ser mártir dá lucro.
Muitas famílias dependem de um drogado no seu seio para ser felizes. Ele é o "bode expiatório" de todos os males que venham a ocorre. Imagine se ele ficar bom?! As pessoas terão de olhar para si mesmas, a família terá de olhar para si mesma e quantas coisas menos bonitas aparecerão e não mais poderão ser jogadas nos ombros do drogado.

Tirado do livro: "Mostrar caminhos"
Autor: Prof José Neube Brigadão
Colaboração: Vera Gelás