Tráfico na terceira idade é relacionado à pobreza

Autoridades e estudiosos da violência fizeram coro com o chefe de Polícia Civil, Álvaro Lins, e se disseram indignados com a notícia, publicada no GLOBO de ontem, de que traficantes estariam usando idosos para vender drogas no lugar de menores. Segundo relatório da Divisão de Repressão de Entorpecentes (DRE) citado na reportagem, a troca teria como objetivo burlar a vigilância policial.

O secretário de Segurança, Josias Quintal, disse que o uso de idosos na venda de drogas é uma conseqüência da intensificação do combate ao crime no Rio de Janeiro.

— Como são cada vez mais investigados, os traficantes estão buscando novas alternativas a cada dia.

Quintal disse que o crescimento da população de idosos, constatado no Censo 2000, contribui para o agravamento do problema.

— Muitas dessas pessoas não recebem qualquer atenção do Estado ou da família. Os traficantes se valem dessa situação para atrair os idosos com o dinheiro das drogas. Eles ainda devem usar o argumento de que a pena para quem já tem mais de 65 anos pode ser reduzida.

Rubem César acredita que mulheres também são usadas

Rubem César Fernandes, coordenador do Viva Rio, também vê na pobreza de muitos idosos uma das causas do seu envolvimento crescente na venda de drogas.

— Essas pessoas vendem drogas para ter um complemento de renda. Elas não se vêem como criminosos. Para eles crime está ligado à violência — disse ele, acrescentando acreditar que cada vez mais mulheres estejam desempenhando a mesma função.

A professora Leonarda Musumeci, da UFRJ, autora do estudo “Violência, criminalidade e segurança pública”, do Relatório de Desenvolvimento Humano da cidade, disse que usar menores como vendedores de drogas está ficando cada vez mais arriscado para os criminosos.

— Eles sabem que a polícia fica de olho nos meninos o tempo todo. Como os idosos também têm a pena reduzida viraram uma alternativa natural — disse ela.

O secretário Josias Quintal afirma que o Brasil está em falta tanto com os menores quanto com os idosos:

— Para os idosos faltam centros de convivência, entre muitas outras coisas. Muitos deles estão abandonados — disse ele.

De acordo com a investigação realizada pela DRE, além de despistar a polícia, a utilização de idosos pelo tráfico de drogas tem como objetivo ampliar a venda de entorpecentes fora das favelas. Na Rocinha, por exemplo, que é dominada pelo Comando Vermelho, os traficantes entregam a pessoas de terceira idade cerca de cem “papelotes” de cocaína para serem vendidos em outros lugares. É estipulado um valor pela droga e o lucro dos idosos depende de quanto eles conseguirem dos usuários.

Pelos cálculos da DRE, os “esticas”, como eles são chamados pelos traficantes, recebem de R$ 20 a R$ 30 por dia, a metade do que recebe um menor de idade.

Fonte: O Globo – Rio