Consumo de drogas aumenta no Peru

LIMA – Neste ano, o Peru terá 54 mil novos consumidores de drogas. Estudo da CEDRO, uma organização não-governamental, mostrou que diminuiu para dez anos a idade em que muitas crianças se iniciam no mundo das drogas.

A pesquisa, publicada na imprensa local, apontou que o consumo de cocaína no país, que em 1998 envolvia 1,3% da população, passou para 2% no ano passado, o que corresponde a 527 mil pessoas.

A maconha é a droga mais consumida pelos peruanos. O número de consumidores aumentou de 4,9%, em 1998, para 6,1% da população em 2001, ou seja, 1,6 milhão de pessoas. Segundo a CEDRO, o incremento do consumo tem a ver com a baixa do preço e o crescimento do desemprego entre os jovens. Uma grama de cocaína, que custava o equivalente a 10 dólares, agora está disponível no mercado a 3,50 soles, pouco mais de um dólar.

O responsável pelo serviço Lugar de Escuta, Milton Rojas Valero, da CEDRO, declarou ao diário El Comercio que 33,6% dos jovens consumidores de drogas não têm emprego. Essa realidade incide particularmente entre os que concluem o Ensino Médio e não encontram alternativas adequadas para o futuro, explicou.

A pesquisa identificou que a idade média dos iniciantes no consumo de drogas é de 9,3 anos. O início do consumo de álcool e inalantes flutua entre 10 e 11 anos, enquanto que a idade dos que se iniciam na maconha é de 11,6 anos. Já o consumo de extase dá-se, em média, aos 14,3 anos de idade.

Do universo pesquisado, 32,2% na faixa etária dos 12 aos 20 anos disseram que aderiram ao consumo de drogas por pressão dos amigos; 19,5% responderam que o fizeram para se sentir aceitos no grupo.

Entre as causas principais que levam ao consumo de drogas, os entrevistados apontaram a curiosidade, os conflitos familiares, a idéia de sentir-se adulto, a imitação e alguns o entendem como um evento social.
Fonte: BibliaWorldNet