Como parar de fumar

A Quaresma continua implacável. Precisamos todos melhorar de vida interior e exterior. Precisamos de penitência e tomar tenência.
Não basta torcer para chegar logo no Brasil, ou no Reino Unido, o filme do Mel Gibson sobre as últimas 12 horas de Cristo. Não. De jeito nenhum.

Vamos tomar jeito. Vamos – e mais uma campanha teve início aqui por estas bandas – parar de fumar.

10 de março é o dia de não fumar oficial. Atenção: não vale parar de fumar apenas por 24 horas. Tem que ser para valer.

Já começaram os anúncios nos jornais e na televisão. Há um vasto sítio na Net inteiramente dedicado à ocasião, com tradução inclusive em várias línguas.

Confiram. É o www.nosmokingday.org.uk/. Nele, os 13 milhões de fumantes do Reino Unido encontrarão todas as dicas necessárias para abandonar o nefando hábito.

Resumo alguns pontos essenciais:

Escolha um dia para deixar o tabagismo. Não aja impulsivamente.

Peça uma mãozinha (pode ser pesada) aos amigos e parentes.

Escreva numa folha de papel as razões por que você quer parar de fumar. Leve sempre a folha no bolso.

Discuta com seu médico o uso ou não de medicamentos (o controvertido Zyban, por exemplo) e aqueles esparadrapos empapados em nicotina.

Inaugure um diário e anote suas impressões por mais deprimentes que sejam.

Jogue fora ou dê para um inimigo todos os cinzeiros de sua casa.

Diga mentalmente, várias vezes por dia, a frase “Não, obrigado. Eu não fumo”.

Evite ser um fumante passivo. Eles, além de estarem na moda, são rancorosos e brigões.

Parabenize-se por todas as horas e dias que conseguiu ficar sem acender um cigarrinho.

E, finalmente, quando sucumbir à tentação e voltar a fumar, não desespere.

Comece tudo outra vez. Faça como George Bernard Shaw que achava que parar de fumar era a coisa mais fácil do mundo, uma vez que já parara mais de 100 vezes na vida.

Fonte: BBCBrasil