Pais devem ter cautela

Quando o assunto é o consumo de bebidas e drogas entre adolescentes, a orientação dos especialistas é tratar o problema com tolerância e cautela. A psicanalista Sabine Cavalcante, coordenadora do Fórum Internacional de Debate sobre Drogas, afirma que o ideal é alertar os jovens para evitar conseqüências graves. ‘Com ou sem repressão o adolescente vai beber, consumir drogas ou fazer sexo sem preservativo. O que deve ser trabalhado é esse comportamento de risco, alertando para problemas futuros. É assim que se constrói a responsabilidade e o resultado final é um sujeito amadurecido, que vai pensar duas vezes antes de agir’, explica.
A psicanalista diz que lidar com o filho que deixou de ser criança e tem vontade própria é a maior dificuldade dos pais que chegam aos consultórios. ‘É uma insegurança que surge porque alguma coisa fugiu do controle deles. Até para os pais bem informados é complicado saber como agir’, emenda Sabine. Outra especialista no trato com adolescentes, a psicanalista Glória Maron, da Escola Brasileira de Psicanálise, diz que é fundamental os pais não banalizarem o uso de álcool e entorpecentes e acreditarem que é apenas um comportamento típico da idade. ‘Quando se generaliza esta conduta, muitas vezes o pai deixa de enxergar o que acontece com o filho’, alerta.
Fonte: JB OnLine