DRE traça o mapa das drogas

As favelas mais violentas do Rio são as que menos vendem cocaína. Após seis meses de investigações, a Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) catalogou 382 favelas onde são comercializadas as drogas na cidade. As favelas do Jacarezinho, no subúrbio, Borel e Andaraí, na Zona Norte, palcos de troca de tiros entre traficantes e bondes formado por criminosos não tem comercializado drogas tanto quanto a Rocinha, em São Conrado, e os complexos da Maré, em Bonsucesso, e do Alemão, na Penha. A DRE calcula que por mês duas toneladas de coca cheguem ao Estado, ou seja, seriam 24 toneladas por ano..

Na Rocinha seriam 50 pontos de vendas espalhados pela favela além de um serviço de tele-drogas que atenderia a apartamentos de luxo da Zona Sul. Na Maré, o responsável pelas drogas seria Paulo César dos Santos, o Linho, por quem há uma recompensa de R$ 50 mil pela sua prisão.

Fonte: Jornal do Brasil – Cidade