Esforço contra o cigarro

Maior causa de morte evitável no mundo, o cigarro vem fazendo cada vez mais vítimas. De acordo com estatísticas da Organização Mundial de Saúde (OMS), 50% dos fumantes morrem em decorrência do hábito de fumar. O coordenador do Programa Estadual de Controle do Tabagismo da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon), cardiologista Aristóteles Alencar, alerta que o cigarro mata por ano 80 mil pessoas no Brasil e é por este motivo que a lei federal 7488 de 11 de junho de 1986 instituiu 29 de agosto o dia nacional de combate ao fumo.

“A cada dez minutos uma pessoa morre por causa do cigarro no Brasil. Além disso, o fumo é responsável por 25% das mortes do mundo e mata por ano 3 milhões de pessoas”, informa Alencar.

Ele destaca que o objetivo do dia nacional de combate ao fumo é alertar a população sobre os riscos do cigarro, um cilindro que no século 20 matou mais que todas as guerras juntas. O principal alvo da campanha é o público em idade escolar, que também se tornou a meta da indústria tabagista. “Metade dos fumantes adultos morre por causa do cigarro e a outra metade em geral deixa de fumar por causa de campanhas. Com isto, a indústria de cigarro necessita recrutar em torno de 11 mil fumantes novos para manter os lucros e está investindo nos jovens”, adverte.

Propagandas associando o cigarro à prática de esporte e shows artísticos são comuns. Alencar afirma que até o ano passado os temas do dia nacional de combate ao fumo foram voltados para o esporte, mas este ano a temática será “Arte sem cigarro é um show”. “Só para dar um exemplo de como o cigarro conseguiu avançar na humanidade, nas décadas de 30 e 40 o cigarro foi introduzido nas telas de cinema. Havia uma referência ao glamour e as pessoas imitavam os artistas”, explica.

A maior conseqüência de mortalidade do cigarro são as doenças cardiovasculares, sendo o fumo o responsável por 45% das doenças coronarianas e 55% dos acidentes vasculares cerebrais (derrames), de acordo com a OMS.

A entidade também aponta o cigarro como o causador de 90% das mortes por câncer de pulmão e 30% de todos os outros tipos de câncer. A gerente dos programas de prevenção da FCecon, Marília Muniz, acrescenta que o câncer de maior incidência no Estado, o de colo de útero, também está associado ao fumo. “Este dado já foi comprovado cientificamente e é mais um fator que comprova o quanto o fumo é prejudicial para a saúde”, ressalta.

Através de uma parceria com a Secretaria Estadual de Cultura (SEC), A programação do dia nacional de combate ao fumo começará as 8h da manhã no Teatro da Instalação, Centro, com distribuição de kits educativos, apresentação da Orquestra de Câmara do teatro, Grupo de Dança do Amazonas Desfile de Ritmos do Grupo Melhor Idade e a peça teatral Canção de Fogo.
Fonte: Em Tempo