Brasil e Bolívia analisam propostas de combate à droga

2002-11-06 11:03:53
Campo Grande – O fórum de debates com representantes do Brasil e da Bolívia, com vista a combater o tráfico de drogas na região da fronteira entre os dois países, foi esta terça-feira encerrado pela Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. A iniciativa está integrada no projecto de integração entre municípios fronteiriços nos programas de redução da procura de drogas.

Planos municipais de combate ao uso de estupefacientes, que serão trabalhados em conjunto pelos municípios de Corumbá, Puerto Quijarro e Puerto Suarez (Bolívia), vão agora ser elaborados a partir das conclusões do encontro. O projecto está orçado em 600 mil reais, com recursos dos Governos boliviano e brasileiro e da Comissão Interamericana de Controle ao Abuso de Drogas.

«Queremos a participação das empresas, da mídia, a parte das comunidades como um todo, família, escola», afirmou uma das orientadoras do Programa Antidrogas em Mato Grosso do Sul, Helena Gasparini, citada pela Agência Brasil. Segundo o presidente do Conselho Estadual Antidrogas, Izoli Paulo Fontoura, o trabalho em conjunto com a Secretaria Nacional Antidrogas é pioneiro porque, ao contrário de projectos anteriores, não está voltado para a repressão.

O «Programa Fronteiras», virado para a prevenção do uso de drogas, arrancou este ano com a mobilização da sociedade fronteiriça, nas cidades de Corumbá e Ladário (Brasil) e em Puerto Quijarro e Puerto Suarez (Bolívia).
Fonte: Jornal Digital