UE quer ajudar países pobres na luta contra o fumo

BRUXELAS (Reuters) – Não satisfeita em combater o tabagismo dentro de suas fronteiras, a União Européia (UE) quer criar um fundo para ajudar os países pobres a fazerem o mesmo, disseram autoridades na quinta-feira.

O comissário (ministro) da Saúde, David Byrne, deve discutir a questão em fevereiro com a diretora geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Gro Harlem Brundtland. Em dezembro, a União Européia derrotou na Justiça uma tentativa das empresas British American Tobacco e Imperial Tobacco de vetar a nova legislação sobre publicidade e advertências nas embalagens de cigarros.

Segundo Thorsten Muench, porta-voz de Byrne, a ajuda aos países pobres “é parte da nossa estratégia global de controle do tabaco’. Ele não apresentou valores do fundo nem prazos para sua criação.

A Comissão Européia (executivo da UE) levou sua luta também aos Estados Unidos, onde está processando a Philip Morris, a R.J. Reynolds e a Japan Tobacco por lavagem de dinheiro e contrabando de cigarros para a União Européia.

A reunião sobre o fundo antitabagista para os países pobres acontecerá em Genebra e contará também com a presença de representantes das nações subdesenvolvidas. “Trata-se de discutir como colocar o controle do tabaco na política internacional de desenvolvimento’, disse John Martin, chefe do escritório da OMS em Bruxelas.

A indústria de cigarros atua com intensidade crescente nos países subdesenvolvidos, onde busca novos consumidores, já que o aumento dos impostos e a preocupação com a saúde desencorajam o hábito do fumo nos países ricos.
Fonte: America Online