Casal usou cocaína e álcool

Acusados de tentar matar os filhos em Campinas, eles foram transferidos para cadeias da região após laudo apontar uso da droga e de bebida

O exame toxicológico feito no casal Alexandre Alvarenga e Sara Maria Rosolen Alvarenga, acusado de tentar matar os filhos em Campinas, apontou uso de cocaína e álcool. Segundo o promotor Marcos Tadeu Rioli, o laudo do Hospital Celso Pierro constatou uso das substâncias nos dois acusados, mas não precisou se eles ainda estavam sob o efeito delas no momento do crime. O promotor comentou que o primeiro exame deu negativo, mas a contra prova, mais detalhada, acusou a presença de cocaína e álcool no sangue de ambos.

De acordo com Rioli, o laudo do hospital constatou ainda que o casal não tem problemas mentais. “O laudo só prejudica a situação deles”, afirma o promotor.

A Promotoria Pública denunciou ontem à Justiça o casal por dupla tentativa de homicídio doloso. Alvarenga tentou matar o filho de um ano e a filha de 6. Sara é acusada de participação no crime. Os dois foram transferidos para cadeias da região. O casal pode pegar de 12 a 30 anos de cadeia.

Sara e Alvarenga estavam internados num hospital desde a tarde do crime, no domingo. Alvarenga atirou o filho contra um carro em movimento e bateu várias vezes a cabeça da filha contra uma árvore.

A menina foi atendida e liberada e está com os avós maternos. O menino continua internado em estado grave. Ontem, a equipe médica começou a diminuir a quantidade de sedativos que mantêm o bebê em coma induzido.

O menino tem movimentado os membros e os olhos, mas apresenta limitação de movimento no lado direito do corpo. Os médicos, entretanto, informam que ainda não é possível definir se o bebê terá seqüelas e quais serão elas. O bebê teve traumatismo craniano na parte inferior da nuca.

O casal teve alta médica na terça-feira, mas permaneceu internado por decisão da Justiça, que havia pedido exames mais detalhados. Anteontem, ao receber o laudo, a Justiça determinou a transferência dos dois.

Sara está na cadeia de Valinhos, numa cela isolada. Alvarenga passou a noite no 2º DP e ontem foi para o Centro de Detenção Provisória de Hortolândia.
Fonte: Jornal da Tarde