Pacote com maconha chega à Febem pelo correio

São Paulo – Depois de registrar motins, fugas pela porta da frente e demitir monitores por incitar rebeliões, o Complexo de Franco da Rocha da Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor (Febem) agora recebe drogas pelo correio. Nesta quarta-feira, o sindicato dos funcionários da instituição divulgou nota denunciando a entrada de maconha em tubos de cola por Sedex. A Febem confirmou a informação.

Segundo o sindicato, os episódios ocorreram nos dias 24 e 28 de fevereiro. No primeiro dia, chegou ao complexo um pacote com dois maços de cigarros, folhas de sulfite e pequenas trouxas de maconha escondidas em tubos de cola. No dia 28, foram entregues pacotes contendo uma serra manual partida em dois pedaços e um pequeno pacote de maconha.

Tudo chegou a Franco da Rocha via Sedex. Os materiais foram interceptados por funcionários da Febem, que revistam todas as correspondências antes de entregá-las aos internos. O presidente do sindicato, Antonio Gilberto da Silva, disse que as drogas foram descobertas na hora em que abriram as caixas na presença dos destinatários. “Os funcionários chamaram os internos para que eles acompanhassem a abertura. Não violamos correspondência, mas é preciso fazer a vistoria antes”, explicou Silva.

Ele afirmou ainda que esse tipo de ocorrência não é comum na unidade. “Isso demonstra que o sistema está fragilizado, sem rumo. Mas há meninos tomando até ´maria louca´, uma mistura de refrigerante e perfume.”

De acordo com a direção da Febem, a constatação do problema é prova de que a fiscalização é feita com rigor. A assessoria de imprensa da instituição informou que todo o material apreendido e que contém remetente e destinatário foi encaminhado à polícia. Foi registrado um boletim de ocorrência para averiguar a entrada da droga.

Nesta quarta-feira, a Febem demitiu, por justa causa, seis funcionários acusados de facilitar fugas em Franco da Rocha, após a conclusão de três sindicâncias instauradas desde o início do ano pela instituição. A Febem não divulgou os nomes nem os cargos das pessoas demitidas.

Também nesta quarta, dois dias depois de uma fuga ousada de 18 internos pela porta da frente em Franco da Rocha, 14 adolescentes escaparam, sem problemas nem alarde, do complexo Tatuapé, na zona leste. Até as 18 horas desta quarta, 5 haviam sido recapturados.
Fonte: Agência Estado