Espanha está entre os maiores consumidores de drogas da UE

BRUXELAS – A Espanha é um dos países da União Européia (UE) onde mais se consome maconha e cocaína, segundo o último relatório do Observatório Europeu das Drogas e Toxicomanias (OEDT), apresentado hoje.

O estudo correspondente a 2003 e analisa as tendências gerais de uso de drogas na União Européia e Noruega. Além disso, aponta que a maconha continua sendo a droga consumida com maior freqüência na UE, especialmente em Espanha, França e Reino Unido. O consumo de cocaína aumentou no Reino Unido e, em menor medida, em Espanha, Dinamarca, Alemanha e Holanda.

Depois da maconha, aparece o ecstasy e anfetaminas, embora o estudo detalhe que a porcentagem da população que utiliza estas substâncias é bem mais reduzida.

O documento revela que, em quase todos os países da UE, a maioria dos crimes relacionados com a toxicomania tem como motivador a maconha.

Entre 1% e 10% da população adulta da UE consome maconha, enquanto que o uso de anfetaminas, cocaína ou êxtases fica geralmente abaixo de 1%.

Por países, Espanha, Irlanda e Reino Unido têm índices de uso destes entorpecentes superiores à média européia. Além disso, Espanha e Holanda são os dois países da UE onde se registram níveis mais altos de atendimento e tratamentos por vício em cocaína.

Quanto às drogas injetáveis ou o consumo a longo prazo de substâncias como ópio, cocaína ou anfetaminas, embora o relatório advirta sobre as dificuldades para interpretar a tendência geral, os dados apontam que, “pelo menos na metade dos países da UE, se registrou certo aumento em meados dos anos 90”.

Segundo o estudo, em todos os países e faixas etárias, os homens têm mais probabilidade que as mulheres de experimentar a droga.

“É possível que esteja ocorrendo neste momento uma propagação a pequenas cidades e áreas rurais, mas é ainda nas grandes cidades onde se registra o maior consumo de drogas”, explica o relatório.

Fonte: Jornal do Brasil