Laudo mostra que jovens acusados de fazer pega em BH usaram álcool e maconha

BELO HORIZONTE – O vendedor de consórcios Fabiano Brasil Pereira, de 19 anos, e o comerciante Ricardo Costa Barbosa, de 27, consumiram álcool e drogas antes de iniciar o pega e provocar o grave acidente que causou ferimentos em seis crianças na tarde de domingo, no bairro Santa Terezinha, na Pampulha, na região norte de Belo Horizonte. O laudo do Instituto Médico-Legal (IML) da Polícia Civil foi divulgado nesta terça-feira pelo delegado Anderson Alcântara Silva Melo, da Delegaciade Acidentes de Veículos. O documento, segundo o policial, não deixa dúvidas sobre o consumo de maconha e bebida alcoólica no dia do acidente. Os dois acusados se negaram a retirar sangue para fazer exames, mas a urina colhida indicou uso de droga e o exame clínico acusou embriaguez.

Segundo o último boletim médico, continua grave o estado de saúde de duas das crianças feridas no pega. O menino Johannes, de 3 anos, está internado com traumatismo craniano no CTI do Hospital Pronto-Socorro João XXIII. Ele foi submetido a uma operação para controlar a pressão intracraniana. E fez também uma tomografia para avaliar seu estado geral. A menina Yanca, de 4 anos, está internada no CTI do Hospital Odilon Behrens e os médicos informaram que seu estado também é grave. Ela está em coma profundo.

Fonte: O Globo