fbpx

Telentrega de drogas pode ter ligação com outros países

O desmanche de um esquema de telentrega de drogas, na sexta-feira, pode levar a Polícia Civil a desvendar uma conexão com traficantes de outros países. No Golf de um dos clientes do suspeito, foram encontrados dólares e moedas paraguaia e boliviana.

A prisão do mototaxista de 27 anos ocorreu na última sexta-feira, por policiais da 2ª DP de Santa Maria. Desde novembro, o celular dele era monitorado pelos investigadores, o que resultou em cerca de 10 horas de gravações e mais de 600 diálogos (veja quadro). Ele venderia drogas praticamente todos os dias da semana, faturando cerca de R$ 200 por dia.

O ponto de mototáxi do suspeito ficava na esquina das Avenida Rio Branco com a Rua Venâncio Aires, em frente à Praça Saldanha Marinho, um dos locais de maior concentração de público do centro de Santa Maria.

A prisão foi possível porque o mototaxista teria combinado uma entrega de cocaína no trevo de acesso a Agudo, na RST-287, a cerca de 50 quilômetros de Santa Maria. Os quatro jovens que estariam esperando a cocaína foram autuados em flagrante por associação ao tráfico.

Na segunda-feira, quando revistavam o Golf de um dos detidos, os policiais encontraram US$ 110, 20 bolivianos (moeda da Bolívia) e 100 guaranis (moeda paraguaia). A suspeita pode levar a uma ligação com traficantes de outros países. A droga poderia ter sido comprada no Paraguai ou na Bolívia.

– Estamos degravando todos os telefonemas para ver se outras pessoas também participaram da associação para o tráfico – diz o titular da Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), Carlos Alberto Gonçalves.

Segundo o advogado do grupo, Valtezer Michels, o dono do Golf e a mulher voltaram da Bolívia na semana passada de uma viagem de turismo, por isso tinham dinheiro estrangeiro no carro. Ele ingressou com um habeas corpus pedindo a liberdade dos jovens.

Fonte: Zero Hora