Laboratório de cocaína é destruído na Colômbia

Agentes da Polícia colombiana em uma operação conjunta com investigadores do Corpo Técnico de Procuradoria (CTI), acharam e destruíram hoje um laboratório de refino de cocaína. A propriedade pertence a um conhecido chefe paramilitar.
O centro de processamento da droga foi localizado em uma zona rural do município de San Vicente de Chucurí no departamento de Santander, nordeste. “Segundo foi possível estabelecer, o laboratório é propriedade de Ramón Iaza, chefe das autodefesas do Magdalena Medio”, assinala um comunicado policial.

Os paramilitares desse grupo pertencem às Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC), a principal associação da extrema-direita armada. Ramón Isaza faz parte da direção política e militar das AUC, junto a Carlos Castaño e seu irmão Vicente, e a Salvatore Mancuso.

O relatório oficial precisa que o local era um “laboratório industrial” no qual foram apreendidos mais ou menos 500 quilos de pasta base de coca e 15 toneladas de produtos químicos sólidos e líquidos. Três pessoas foram detidas e foram apreendidos um jipe e uma motocicleta.

As quinze toneladas de produtos químicos “foram incineradas na presença da Procuradoria” entidade à qual foi entregue o material apreendido. Há poucas semanas a polícia achou e destruiu na mesma zona outro gigantesco laboratório de refinamento de drogas e atribuiu então sua propriedade igualmente a organizações paramilitares da extrema-direita.

Fonte: Terra