Recife ganha centros de recuperação de dependentes

Usuários de álcool e outros tipos de drogas da capital pernambucana contam, desde hoje, com duas novas unidades para tratamento: o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS-AD), o primeiro do Nordeste, e o Albergue Terapêutico, pioneiro no País.
As unidades inauguradas pelo ministro da Saúde, Humberto Costa, e o prefeito de Recife, João Paulo, integram a política municipal de saúde mental, que inclui também a inauguração de um Centro de Atenção Psicossocial para Pacientes com Transtornos Mentais.

De acordo com o ministro, Recife é um exemplo de como se pode implementar políticas integradas de promoção aos direitos humanos. Ele disse que a linha política que vem sendo adotada no que se refere à questão de álcool e drogas é apoiada pelo Ministério da Saúde para priorizar a redução de danos. “Não podemos assumir uma atitude hipócrita, meramente repressora no que diz respeito à dependência química, o certo é trabalhar com a população de forma educativa”, afirmou Humberto Costa.

O Caps de álcool e drogas, que recebeu investimentos de R$ 35 mil, vai atuar com psicólogos, psiquiatras, clínicos, assitentes sociais, terapeutas ocupacionais e nutricionistas. A idéia é trabalhar na conscientização dos pacientes sobre dependência e abstinência e rediscutir a história de vida de cada um com os familiares.

Já o Albergue representará um reforço para enfrentamento da dependência. O espaço, da Lagoa do Araçá, vai abrigar, por um período de 60 dias, dependentes de álcool e drogas com dificuldades de convivência social e familiar. A capacidade é de acolhimento de 20 pessoas.

Existem, no país, 60 centros de Atenção Psicossocial, destinados ao tratamento de usuários de álcool e drogas.

Já o outro CAPS, inaugurado no bairro do IPSEP, vai atender pessoas em crise, que tenham dificuldade de relacionamento familiar. Os pacientes poderão participar de atividades terapêuticas individuais ou em grupo e de oficinas de reabilitação.
Fonte:Agência Brasil