Tráfico aumenta detenção de mulheres

Foz do Iguaçu – É cada vez maior o número de mulheres presas por tráfico na fronteira entre o Brasil e o Paraguai. Há três anos, do total de mulheres presas na cidade, apenas 19% eram enquadradas no artigo 12, que caracteriza o tráfico de entorpecentes. Atualmente 95% das mulheres abrigadas na Cadeia Pública de Três Lagoas respondem pelo mesmo crime.

Os números foram revelados num levantamento realizado em Foz do Iguaçu a pedido do jornal Gazeta do Povo. O mapeamento identificou que em 2001, das 16 mulheres, apenas três estavam presas por crime relacionado ao tráfico. Neste fim de semana, com a prisão de mais uma mulher, o número de detentas acusadas de transportar drogas subiu para 96 das 101 alojadas na ala feminina.

A constatação do envolvimento de mulheres apontou também que elas são as principais responsáveis pelo chamado tráfico pesado. Estão incluídos nesse diagnóstico a cocaína, o haxixe e o ecstasy. São drogas que podem facilmente ser camufladas no corpo e tem o valor alto, afirma o agente de plantão da Cadeia Pública de Três Lagoas.
Fonte: Tudo Paraná