Maradona deve se tratar em Jundiaí

O técnico da Argentina, Marcelo Bielsa, resumiu nesta segunda-feira o que significa o clássico contra o Brasil, marcado para esta quarta-feira, no Mineirão, pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo. “Eu trocaria a liderança nas eliminatórias por uma vitória na quarta-feira”, disse Bielsa, antes de embarcar para o Brasil. Prova de que o clima na argentina é de decisão, nesta segunda-feira, a família do ex-craque Diego Armando Maradona praticamente definiu seu futuro: uma clínica para dependentes químicos em Jundiaí, no interior de São Paulo, onde ficaria por 15 dias, antes de seguir para outro país – provavelmente Cuba.

De acordo com seu advogado, Roberto Damboriana, Maradona só precisa acertar sua situação na clínica argentina para que seu médico pessoal, Alfredo Cahe, assine os papéis para o traslado. A família do ex-jogador prefere a indicação do amigo Careca – companheiro de Nápoli, na Itália –, a clínica Apot (Associação Promocional de Oração e Trabalho), em Campinas. Mas o advogado já avisou a família que neste local Maradona ficaria num quarto com outros pacientes, sem liberdade para receber visitas e tratamento diferenciado.

Outro ponto a ser definido pelo médico Cahe é a equipe que acompanhará Maradona ao Brasil. Além de alguns amigos, ele seria encaminhado ao tratamento com um psicólogo particular. Mas enquanto definem seu futuro, Maradona aproveitou para jogar golfe na tarde desta segunda-feira. Desta vez, ele foi com médicos e amigos a um campo próximo à clínica. A brincadeira durou cerca de uma hora e meia. Se ficar em Jundiaí, o ex-jogador receberá uma homenagem: ficará no quarto número 10, e seus acompanhantes na dependência ao lado.
Fonte: Diário