TAMG CONDENA INDIVÍDUO QUE MATOU PARA OBTER DROGAS

A 1ª Câmara Mista do Tribunal de Alçada de Minas Gerais, no julgamento da apelação criminal n.º 443.260-8, confirmou a condenação de Valdecir Gomide de Souza à pena de 20 anos de reclusão, por ter agredido e matado uma pessoa, em Uberaba, para apossar-se de uma televisão, com o objetivo de vendê-la para comprar drogas. Em 9 de janeiro de 2003, Valdecir Gomide de Souza e Lauanda Maria Barsanulfo Silva estavam na residência de Wesley Carlos Pereira, onde jogavam baralho, ingeriam bebidas alcoólicas e consumiam drogas (crack). Em determinado momento, Valdecir exigiu de Wesley que se desfizesse de um televisor “Semp Toshiba” em troca de mais crack junto a ponto de venda existente nas imediações. Como Wesley se negou a desfazer da TV, Valdecir passou a alvejar sua cabeça com pesadas barras de cimento, o que causou a sua morte. Depois disso, Valdecir trocou o aparelho com Roberto Carlos Carneiro, por R$20,00 em dinheiro e determinada quantidade de crack. O juiz da 1ª Vara Criminal de Uberaba condenou Valdecir à pena de 20 anos de reclusão, em regime integralmente fechado e absolveu Lauanda, por não haver provas de sua participação no crime. Os juízes Eduardo Brum e Delmival de Almeida Campos, integrantes da 1ª Câmara Mista do Tribunal de Alçada, deram provimento parcial ao recurso de Valdecir, mantendo a pena de 20 anos de reclusão, mas alterando o regime de cumprimento da pena do integralmente fechado para o inicialmente fechado, ficando vencido o juiz William Silvestrini, que mantinha o regime integralmente fechado.
Fonte: Jornal do Norte