Difusão do ecstasy preocupa Conselho Estadual Antidrogas

A ?insistência? do tráfico de maconha e o surgimento de uma nova ?moda? no mercado da droga no Estado, o ecstasy (ou êxtase), são duas das principais preocupações das entidades que tratam da prevenção e repressão aos entorpecentes no Ceará. O alerta é do presidente do Conselho Estadual Antidrogas, Ivan Cassemiro.

A declaração ocorreu ontem, no lançamento da VI Semana Nacional Antidrogas no Ceará, em solenidade na Secretaria da Justiça do Estado (Sejus). Entre os dias 19 e 26, ações vão acontecer na Capital e Interior com o objetivo de propagar e intensificar o combate às drogas.

Segundo Ivan Cassemiro, muitos jovens, principalmente os que estão saindo da adolescência, têm procurado o ecstase (comprimido ou cápsula que produz ação estimulante e alucinógena no ser humano). Em muitas vezes, acompanhado de viagra, outro estimulante, mas usado para tratamento da disfunção erétil masculina.

?Constatamos isso, visitando comunidades terapêuticas pelo Ceará, onde ouvimos 350 dependentes químicos em recuperação?, informou o presidente.

Para Cassemiro, a Semana – que vai levar o debate a escolas, centros comunitários e poder público -, precisa propor soluções, cobrar suas aplicações e buscar maior interação entre Estado, sociedade civil e imprensa.
Fonte: Diário do Nordeste