Superintendência Regional em Mato Grosso do Sul realizará grande incineração de entorpecentes

Mais uma grande incineração de drogas. Desta vez, mais de 75 TONELADAS DE ENTORPECENTES.

No dia 25 de junho de 2004, dentro das comemorações da SEMANA NACIONAL ANTIDROGAS, instituída por decreto de 04 de maio de 1998, o Departamento de Polícia Federal procederá A INCINERAÇÃO DE ENTORPECENTES. A solenidade será presidida pelo Ministro de Estado da Justiça MÁRCIO THOMÁZ BASTOS, presentes a Governadora do Estado do Rio e Janeiro, ROSINHA MATHEUS, o Diretor-Geral do Departamento de Polícia Federal PAULO FERNANDO DA COSTA LACERDA, o Superintendente Regional do DPF no Mato Grosso do Sul WANTUIR FRANCISCO BRASIL JACINI, e demais autoridades convidadas para o evento.

O material, MAIS DE 75 TONELADAS de SUBSTÂNCIAS ENTORPECENTES, será incinerado na Companhia Siderúrgica Nacional – CSN em Volta Redonda/RJ, refere-se às apreensões efetuadas no período de junho de 2003 a maio de 2004 no âmbito desta Superintendência Regional-Sede em Campo Grande, Delegacias de Polícia Federal em Ponta Porã, Dourados, Três Lagoas, Corumbá, Naviraí/MS, considerando-se tão somente as apreensões que o Poder Judiciário em MS autorizou a queima, bem como em cumprimento a Lei Antitóxica. Na mesma data, horário e local também será incinerada parte das drogas apreendidas pela Polícia Federal do Rio de Janeiro.

A Política Nacional formulada pelo Diretor-Geral do DPF de combate ao tráfico de drogas e, tendo como um dos seus executores a Superintendência Regional do DPF no Mato Grosso do Sul, vem alcançando grande sucesso, como bem demonstram a desarticulação de cartéis de narcotraficantes com ramificações neste Estado.

A ação contínua da Superintendência Regional da Polícia Federal em Mato Grosso do Sul no combate aos crimes de atribuições do DPF, causa grandes prejuízos às quadrilhas, vez que além de colocar seus integrantes atrás das grades, soma-se a isto o fato de que a Justiça em sentenças prolatadas decreta a perda dos bens apreendidos em favor da União.

OPERAÇÃO PANTANAL IV é a denominação do transporte de Campo Grande/MS até Volta Redonda/RJ e, queima de todos os entorpecentes apreendidos no último ano, considerando Junho/2003-Maio/2004.

O comboio transportando a droga, sob forte esquema de segurança (serão empregados mais de 100 policiais federais), constituído de viaturas ostensivas das Superintendências deste Estado e de São Paulo, do COT – Comando de Operações Táticas -, grupo de elite da PF de Brasília, dois helicópteros da Coordenação de Aviação Operacional do DPF e ainda viaturas não ostensivas, será composto por três carretas carregadas com o entorpecente e de toda uma estrutura de apoio logístico, que se deslocará da Capital (Campo Grande) às 06 hs da manhã do dia 21 (segunda-feira), com previsão de chegada em Volta Redonda ao meio dia de 23/06 (quarta-feira). Programado um pernoite no Quartel do 37º Batalhão de Infantaria Motorizada, do Exercito Brasileiro, em Lins/SP e outro pernoite no CAVEX – Comando de Aviação do Exército em Taubaté/SP.

O Ato de Incineração é o desfecho final de diversas operações desencadeadas e coordenadas pela Polícia Federal no Mato Grosso do Sul no período onze meses, resultado do diuturno combate ao narcotráfico exercido por Policiais Federais, em estreita sintonia com os órgãos da área de Segurança Pública, Ministério Público e Poder Judiciário.

QUANTITATIVO DE DROGAS A SER INCINERADAS (em gramas)

Maconha: 73.384.822,33
Cocaína: 1.034.511,26
Haxixe: 24.605,80
Crack: 2.285,00

*Mais 60 frascos de Lança-Perfume , 47 cápsulas de ecstasy e 16 micropontos (doses) de LSD.

TOTAL GERAL: 74.446.224,39

A Polícia Federal neste Estado tem se destacado, nos últimos anos, no cenário nacional como a responsável direta pelas maiores apreensões de drogas no país, fruto do esforço dos policiais que atuam no combate aos narcotraficantes que tentam utilizar o Mato Grosso do Sul como rota para suas atividades. Os excelentes resultados obtidos nos enfrentamentos aos traficantes, significa que as estratégias traçadas e os métodos empregados pela Polícia Federal estão corretos.

Noutra vertente, o trabalho da Polícia Federal no enfrentamento ao crime organizado não se exaure na apreensão das drogas e prisão dos traficantes. Busca-se, com rigor, atingir a base financeira destas organizações criminosas, através de investigações direcionadas aos crimes diretamente ligados ao tráfico, tais como lavagem e remessa de dinheiro para o exterior através de “laranjas” e “fantasmas” que fazem parte da cadeia delituosa.Nos últimos dois anos mais de 200 inquéritos foram instaurados no âmbito da Superintendência da Polícia Federal no Mato Grosso do Sul causando enormes prejuízos às quadrilhas, tendo com conseqüência apreensões e incorporações de bens, antes a serviço do tráfico, ao patrimônio da União.

Por volta das 10 horas da manhã de hoje foi dado início ao carregamento das drogas nas carretas, tipo baú, que irão transportar o material até Volta Redonda/RJ.
Fonte: ADPF – Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal