Restaurantes chineses usavam ópio na comida

Duzentos e quinze restaurantes no sul da China foram fechados por utilizar morfina e outros derivados do ópio como ingredientes de algumas de suas comidas. O anúncio foi feito hoje por funcionários do Departamento Antinarcóticos.
Depois de uma inspeção em 2.640 restaurantes da montanhosa província de Guizhou, no sul do país, as autoridades descobriram que quase um de cada dez utilizam sementes de ópio e de outros opiáceos em alguns pratos.

Os ingredientes foram encontrados especialmente em sopas e em diferentes variedades do “caldeirão mongol”, um prato muito popular na China no qual os próprios comensais põem para ferver em uma panela toda classe de vegetais, carnes e peixes.

Os grupos antinarcóticos confiscaram cinco quilos de opiáceos nas inspeções e encontraram 251 restaurantes que se dedicavam a esta prática ilegal, embora 36 dos que cometeram o delito com menor freqüência não tenham sido fechados.

O subdiretor do Departamento de Alimentação provincial, Wei Tao, recomendou à população que se abstenha de consumir este tipo de alimentos e assinalou que “tomar sopa ou outras comidas com ópio durante longo tempo pode viciar e eventualmente tornar os clientes drogados”.

Guizhou é vizinha à província de Yunnan, principal canal pelo qual são introduzidos ilegalmente na China o ópio e a heroína cultivados e produzidos no “Triângulo de Ouro da Droga” no sudeste da Ásia.
Fonte: Terra