O Cigarro, Eterno vilão

Você pode achar que acender um cigarro para estudar ou num intervalo no trabalho não traz problemas, porque você é jovem e vai parar de fumar antes de causar qualquer veradeiro dano ao seu corpo. Mas parar de fumar não é tão fácil como você pensa e os problemas causados pelo cigarro não acontecem só com as pessoas mais velhas.

Se você fuma, provavelmente já conhece os riscos de saúde que isso significa. Segundo dados do IBGE, cerca de 30 bilhões de brasileiros fumam, e das cerca de 3,5 milhões de grávidas, quase 1 milhão são fumantes. Dados do Instituto Nacional do Cancêr mostram que 73.924 mortes por ano no Brasil podem ser atribuídas ao cigarro.

Mas o que você não saiba é que cada tragada que você dá pode afetar seriamente sua capacidade de ter filhos: um estudo no Reino Unido revelou que até 30% da infertilidade feminina é causada pelo hábito de fumar cigarros.

Pesquisas mostram que fumar é danoso para os ovários da mulher, e o grau de dano depende da quantidade de cigarros que ela fuma e o tempo que ela mantém o hábito. A nicotina e outros elementos químicos danosos dos cigarros interferem na capacidade do corpo de criar estrógeno, um hormônio que regula a ovulação, e pode fazer com que os óvulos da mulher estejam mais sujeitos a anormalidades genéticas. Ainda que certos danos sejam irreversíveis, parar de fumar agora pode ajudar a evitar problemas mais graves.

Mas os danos causados pelo cigarro são assustadores sob qualquer ponto de vista. Dados reunidos ao longo de dez anos mostram que o cigarro é a causa direta de 90% dos casos de câncer de pulmão. Nos casos de câncer de cabeça e pescoço (língua, boca, garganta,etc, exceto cérebro), é a causa em 95% a 98% dos casos. O cigarro aparece sozinho como causa de 35% do total de casos de câncer, de qualquer tipo, e quando associado ao álcool, ele é causa de 15%. No total, portanto, o cigarro aparece como causador de 50% de todos os casos de câncer.
Fonte: Abdelmassih