A preocupação com as drogas

O aumento do consumo de drogas é motivo de preocupação entre pais e mestres.

Vemos a impotência dos órgãos repressores, a audácia daqueles que investem no tráfico e a desinformação dos pais e da sociedade com relação a uma questão tão delicada e de difícil solução.

O alvo principal são os jovens que, não reconhecendo os verdadeiros riscos das drogas, são facilmente influenciados pelos amigos, atraídos pelo momento, pela curiosidade e pela falsa impressão de que uma experiência não é capaz de causar tantos transtornos em suas vidas. O que vale é curtir e curtir!

A droga não afeta apenas a saúde física do usuário, mas sua saúde mental, social e espiritual. As pessoas ao seu redor são também atingidas e finalmente a sociedade. As ações de prevenção devem começar nos lares e a partir daí se estender para as escolas, os ambientes de trabalho, as igrejas e todo e qualquer lugar onde se reúnam as pessoas.

Ambientes saudáveis, relacionamentos saudáveis são ingredientes fundamentais nesse processo. A responsabilidade maior recai sobre os pais, pois são os primeiros construtores desses ambientes e relacionamentos. É ao redor da mesa da sala, na conversa do quarto, no bate-papo da cozinha que os valores éticos e morais são repassados aos filhos. Infelizmente muitos pais perdem a rara oportunidade de repassar tais valores em troca de ocupações diversas ou de efêmeros prazeres.

É aí que as coisas acontecem. Sem a companhia dos pais, sem a noção de limites, sem referencial e vivendo a euforia da juventude, muitos jovens tomam acento no “trem das onze” para nunca mais voltar. PAIS, SINTAM O CHEIRO DOS SEUS FILHOS! Esse cheiro não é o cheiro da droga, é aquele que sentimos quando nos aproximamos deles, quando os abraçamos, quando podemos sentir a batida do peito.

SINTA O CHEIRO DO SEU FILHO E ASSIM “ELE NÃO TERÁ RAZÃO DE CHEIRAR”! Isso é prevenção.
Fonte: Alberto Plutarcho – Coordenador do Programa Compromisso Vida, do Desafio Jovem do Ceará.