Estímulos cerebrais de viciados são semelhantes

Os viciados crônicos em comida, especialmente em fast food, sofrem o mesmo tipo de doença que os dependentes de álcool ou de entorpecentes, segundo um estudo da Universidade da Flórida (UFA) divulgado hoje. O motivo seria o fato da comida ter se tornado mais agradável ao paladar.

Mark Gold, chefe da área de medicina contra o vício da UFA, pesquisou a diferença entre alguém que perde o controle sobre o álcool ou as drogas e alguém que não tem domínio sobre o que come.

O acadêmico, autor de três estudos sobre o assunto publicados no Journal of Addictive Diseases, disse que as diferenças são poucas. “Quando o cérebro de viciados e as respostas cerebrais a esses vícios são observados, as diferenças não são significativas”, afirmou Gold, que também é professor de psiquiatria no McKnight Brain Institute da UFA.

Para ele, este vício, causador da obesidade, deve-se “em parte ao fato de a comida ter se tornado mais refinada, mais agradável e mais prazerosa”. Essa razão é mais sobressalente que a alta ingestão de comida em casos de depressão ou outras doenças psicológicas.

A obesidade é a segunda maior causa de mortes prematuras nos EUA e os especialistas prevêem que nos próximos 20 anos ultrapasse o tabagismo, que é a primeira.

Segundo as estatísticas do National Center for Health Statistics de 2003, cerca de 24% dos americanos maiores de 20 anos são obesos. Pesquisas sobre as respostas cerebrais dos viciados em comida como a de Gold apontam para tratamentos integrais que incluem acompanhamento psicológico e remédios associados às respostas neurológicas, assim como exercícios e uma dieta balanceada.
Fonte: Terra