Prática é ilegal e acarreta problemas à saúde

O termo anabolizante significa a capacidade de provocar um processo metabólico construtivo, no caso da musculatura isto se reflete sob a forma de hipertrofia muscular. Após a administração da substância há um incremento na síntese de proteínas o que proporciona o aumento do tecido muscular.

Além do uso médico, indicado para pacientes convalescentes de alguma doença crônica, que tenham perdido muito peso, os anabolizantes têm a propriedade de aumentar os músculos e por esse motivo são muito procurados por atletas ou pessoas que querem melhorar a performance e a aparência física.

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Medicina do Esporte – regional CE, Marcos Strozberg, o problema do abuso dessas drogas está no uso estético e não médico, portanto a prática é ilegal e ainda acarreta problemas à saúde. Entre os efeitos nocivos dessas substâncias estão doenças cardíacas, que levam a morte súbita, e mau funcionamento do fígado e dos rins.

Ele esclarece ainda que além da medicação especificamente anabolizante, remédios com outras funções também são utilizadas por quem deseja músculos maiores. ?É uma loucura! O Hemogenim que é muito utilizado, por exemplo, é um remédio para a leucemia. Sem falar em substâncias próprias para animais?, afirma.

A falta de informação, segundo o médico, é a principal culpada pela crescente utilização de anabolizantes. ?Não é possível entender como uma pessoa se submete a isso. Em busca de quê? Um corpo bonito à custa da saúde. Certamente nenhuma pessoa idônea faz aplicação de anabolizantes com fins de beleza. No mínimo, é exercício ilegal da profissão de médico?, frisa.

Segundo dados do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid), da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), muitas das substâncias vendidas como anabolizantes são falsificadas e acondicionadas em ampolas não esterilizadas, ou misturadas a outras drogas. Alguns usuários chegam a utilizar produtos veterinários à base de esteróides, sobre os quais não se tem nenhuma idéia dos riscos do uso em humanos.

Além do desconhecimento da população, a dificuldade em fiscalizar a venda e aplicação de anabolizantes é apontada por Strozberg como a maior dificuldade em combater a prática. ?Existe um mercado negro de venda, tanto de estimulante, quanto anabolizante, faz parte do contrabando de medicamentos.
Fonte: Diário do Nordeste