PM acha maconha em cova

Um tablete e 140 trouxinhas da droga estavam em túmulo no Cemitério do Caju, em Campos

Policiais do 8º BPM (Campos) encontraram ontem de madrugada 140 trouxinhas de maconha e um tablete da mesma droga dentro de um saco plástico escondido num túmulo no Cemitério do Caju, em Campos, próximo à Favela da Baleeira. Dois muros têm buracos por onde, segundo a polícia, traficantes teriam entrado.

A apreensão aconteceu depois que homens do Posto de Policiamento Comunitário (PPC) da favela perceberam o movimento dos criminosos e avistaram um homem, que conseguiu fugir, guardando a droga. O comandante do PPC, identificado como sargento Macedo, recebeu informe de que o cemitério está sendo usado para comercialização de maconha e cocaína.

Não é a primeira vez que o Cemitério do Caju é invadido por traficantes. Em dezembro de 2002, policiais encontraram 28 trouxinhas de maconha, uma espingarda calibre 28 com seis cartuchos, uma pistola Bereta e duas balas para fuzil 762 num túmulo vazio, sem identificação e parcialmente destruído.

Em agosto de 2001, o ajudante de caminhão Pedro da Silva, 43 anos, foi amarrado, amordaçado, espancado, baleado com dois tiros na cabeça e jogado numa sepultura do cemitério por 10 traficantes da Favela da Baleeira que o confundiram com integrante de quadrilha rival. Pedro passou uma noite no túmulo fingindo-se de morto e, no dia seguinte, conseguiu sair e caminhar até o Hospital Ferreira Machado, próximo ao local. Houve pânico, já que muitos acharam que se tratava de um fantasma.
Fonte: IG