Secretário Antidrogas visita festival em campanha educativa

A parceria entre a Secretaria Nacional Antidrogas, o Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crimes (UNODC) e a ONG Porão do Rock para a divulgação de mensagens educativas sobre diferentes drogas lícitas e ilícitas, durante o Festival de Rock de Brasília, foi um sucesso, na opinião do secretário, o general Paulo Roberto Uchoa.

Na pesquisa reativa realizada na tenda da campanha “Ligue-se na música e desligue-se das drogas”, 94,5% dos entrevistados classificaram a iniciativa como uma forma adequada e eficiente de informação. O resultado da pesquisa foi divulgado durante entrevista coletiva que reuniu o secretário Nacional Antidrogas, o representante da UNODC no Brasil e Cone Sul, Giovanni Quaglia, e representantes do Porão do Rock.

Nos dois dias de festival, o público recebeu panfletos explicativos sobre álcool, tabaco, maconha, cocaína, ecstasy e solventes, elaborados em linguagem jovem, inclusiva e não discriminatória. Segundo o secretário, o governo federal estará sempre aberto às novas parcerias deste tipo, em qualquer lugar do país, por meio dos Conselhos Estaduais Antidrogas.

“Não temos receio. Queremos estar sempre perto, orientando e prevenindo os jovens”, afirmou o secretário, ressaltando que o objetivo principal desta parceria é evitar procedimentos de risco entre os jovens. Paulo Roberto Uchoa informou ainda que vários jovens relataram que seus pais ficaram bem mais tranqüilos quando souberam que o governo estaria presente no Festival.

Para o representante da UNODC, mais uma vez ficou provado que jovens conscientes e bem informados sobre o perigo das drogas têm menos chance de se envolver em procedimentos de riscos: “Devermos falar com o jovem no seu próprio ambiente, e nada melhor que um festival de rock para manter contato coma juventude”. Giovanni Quaglia se disse impressionado com a receptividade do brasileiro a esse tipo de interação. A UNODC atua em 150 países, sempre em parceria com governos e sociedade civil.

A campanha de prevenção às drogas busca orientar os jovens sobre os vários fatores que os levam a usá-las, como a curiosidade, a falta de informação sobre tais substâncias e a pressão exercida por outros usuários. “Alertar e orientar sobre os riscos das drogas também é uma forma de cultura”, ressaltou Giovanni Quaglia. Depois da entrevista, o secretário Nacional Antidrogas e o representante dp UNODC visitaram a arena onde são realizados os shows de rock.
Fonte: Tribuna