Cães vão ajudar no combate às drogas

Para enfrentar com mais eficiência o problema das drogas em Pernambuco, a Secretaria de Defesa Social está reforçando o trabalho da Delegacia do Narcotráfico, com o emprego de cães farejadores da raça Labrador, nas ações de busca e apreensão de drogas. O emprego de cães em operações policiais nas rodovias, presídios, favelas, abordagem a veículos é uma das alternativas para combater o tráfico de drogas. Para desenvolver esse trabalho, a Secretaria de Defesa Social recebeu a doação de seis cães dos quais quatro já se encontram na Delegacia e vão integrar o canil da Polícia Civil.

O Labrador é um animal que se adapta muito bem ao treinamento por ser uma raça dócil e muito inteligente. Os cães vão receber apoio técnico de oficiais e veterinários da PMPE e da Polícia Rodoviária Federal. Até o início de agosto, será construído um canil para esses animais, em uma área atrás do Grupo de Operações Especiais, no Cordeiro.

De acordo com o delegado de Narcotráfico, Osvaldo Almeida, o treinamento dos labradores dura em média um ano, mas ele espera que a partir dos seis meses de treinamento os cães já possam ser empregados em operações de combate às drogas em todo o Estado. “Dificultando a circulação de drogas e realizando operações para sua apreensão, a Delegacia vai ajudar a combater não apenas o próprio tráfico, mas principalmente evitar que os jovens sigam por um caminho que muitas vezes leva à morte”, ressaltou. Segundo ele, cerca de 70% dos jovens assassinados no Estado com idade entre 17 a 25 anos têm algum tipo de envolvimento com o consumo ou tráfico de drogas.
Fonte: Secretária do Gabinete Civil-Pernambuco