Grupos de apoio ajudam viciados a abandonar o tabaco

Fortaleza é uma das seis cidades brasileiras que disponibilizam gratuitamente medicamentos para quem pretende deixar de fumar. O Ambulatório de Apoio ao Tabagista, que funciona no Hospital de Messejana, possui dois grupos de ajuda para os fumantes largarem o vício.

Mas, conforme Penha Uchôa, coordenadora de um dos grupos, a demanda é maior do que a oferta. Ela explica que há gente na fila de espera que só será atendida no ano que vem. Para ser beneficiado pelas ações do ambulatório, o viciado tem que estar decidido a parar de fumar.

Conforme Penha Uchôa, um médico avalia o grau de dependência do viciado para saber se ele está apto a iniciar o tratamento. Em seguida, o fumante é encaminhado ao grupo de apoio, que é composto por médicos, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogo e acupunturista.

Cada um deles comporta, no máximo, 15 pessoas. Elas são acompanhadas durante quatro semanas. Dependendo de cada caso, o viciado poder ser encaminhado para o acupunturista ou psicólogo. Ele também pode ser orientado a utilizar medicamentos para inibir a vontade fumar. As drogas são distribuídas gratuitamente.

Sandra Solange Leite, coordenadora do Núcleo de Atenção à Saúde do Adulto e do Idoso, da Secretaria da Saúde do Estado (SESA), diz que o Ministério da Saúde publicou uma portaria determinando que o tratamento de fumantes deverá ser efetuado nas unidades básicas de saúde. “Há 90 municípios cearenses com profissionais da rede básica capacitados para ministrar o tratamento”, informa.

Ela afirma que o trabalho vai ser iniciado quando for publicada uma resolução do Ministério da Saúde determinando como será o processo de distribuição de medicamentos para os Estados.
Fonte: Diário do Nordeste