Traficantes jogam bomba em policiais

Traficantes da favela da Rocinha (São Conrado, zona sul do Rio) atiraram na manhã de ontem uma bomba de fabricação caseira em policiais militares do 23º Batalhão (Leblon). Não houve feridos.

Os PMs faziam uma operação na comunidade para tentar capturar os traficantes acusados de terem expulsado, no último final de semana, o comerciante Gonçalo Waldemar Evangelista, 47, que era responsável pela distribuição de gás na favela.

Os policiais também foram atacados a tiros e fogos de artifício quando protegiam o depósito de gás de Evangelista, na parte baixa da favela.

Na operação, foram apreendidos um caminhão de gás que, segundo Evangelista, estaria sendo usado pelos traficantes para vender o produto. Quatro depósitos de gás considerados irregulares foram fechados.

Há 16 anos controlando a venda de gás na Rocinha, Evangelista foi atacado no último sábado por traficantes, que saquearam vários botijões de gás que ele mantinha em seu depósito, na localidade conhecida como Boiadeiro.

O objetivo dos criminosos, de acordo com o comerciante, era passar a controlar a venda de gás na favela. Desde o ataque, o preço do gás na favela subiu para R$ 37, segundo Evangelista.
Fonte: Diário de Cuiabá