Orientação religiosa compõe tratamento de usuários de droga, diz pesquisa

Balanço parcial de uma pesquisa divulgada nesta terça pelo Ministério da Saúde aponta que a orientação religiosa é um dos componente usados por 93% das 339 comunidades terapêuticas que tratam usuários de álcool e drogas no País. Todas as instituições fazem internação em tempo integral e também usam tratamento medicamentoso, psicoterápico e educacional. Elas estão sendo identificadas em sua estrutura e funcionamento, pela primeira vez, de forma sistemática.

O levantamento aponta ainda que a maioria absoluta das comunidades (73%) foi implantada a partir da década de 1990 e atendem, principalmente, à clientela masculina (77%). De acordo com a pesquisa, 55% das instituições encontram-se na região Sudeste e cerca de 30% no Sul. As demais regiões do País concentram apenas 15% das instituições deste tipo. O ministério ainda não divulgou informações mais detalhadas sobre o perfil do paciente e o funcionamento do serviço.

Os resultados estão sendo apresentados e debatidos com as próprias comunidades, especialistas, associações de usuários e outros segmentos nesta terça. O objetivo é subsidiar a construção coletiva da política de atenção integral aos usuários de álcool e outras drogas. O resultado da pesquisa será publicado após a apresentação.
Fonte: Saúde Plena