Condenado à morte traficante que fabricou 12 toneladas de “ice”

Um tribunal da província meridional de Cantão sentenciou no domingo Zhang Qiseng à pena capital e condenou outros cinco responsáveis pela organização, entre eles a sua esposa, a penas que oscilam de 15 anos de prisão à prisão perpétua.

Outros quatro integrantes do grupo que facilitaram informação à polícia conseguiram reduções de suas condenações.

O caso se remonta a 1999, quando a organização criminosa produziu 12,36 toneladas de “ice” (gelo) puro entre janeiro e outubro em uma fábrica química da localidade de Yinchuan, na região autônoma de Ningxia Hui (noroeste).

Posteriormente, transportaram o carregamento para dois armazéns na província de Cantão, onde foram apreendidos pela polícia em novembro do mesmo ano, explicaram fontes da investigação ao jornal.

O principal responsável pela organização escapou para a Tailândia utilizando um passaporte chinês falso e os outros narcotraficantes fugiram para outras províncias e regiões.

Zhang foi detido pela polícia tailandesa em outubro de 2000, e ele foi condenado a 18 meses de prisão por utilizar um documento ilegal para entrar no país e, depois de cumprir sua pena, foi repatriado à China em junho de 2002.

O notável aumento do consumo de entorpecentes no gigante asiático levou o governo a iniciar em outubro de 2003 uma campanha contra as drogas centrada sobretudo no sul, onde foram propagados a heroína e outros opiáceos produzidos no “Triângulo de Ouro” (Mianmar, Laos e Tailândia).

Ao mesmo tempo, o consumo de drogas sintéticas registrou um aumento nos últimos tempos, especialmente entre os jovens urbanos de classe média e alta.
Fonte: Ùltimo Segundo