Presa com droga tinha um cartão do Bolsa Escola

Ao fazer uma apreensão de drogas na casa de Wildinéia Rodrigues de Oliveira, policiais civis fizeram uma descoberta inusitada. Encontraram, no meio de seus pertences, um cartão do Bolsa Família, em mais um caso de desvio de finalidade do programa, já que ela tem rendimento superior ao público-alvo dos programas sociais.

Os policiais descobriram através de um extrato bancário que Wildinéia tinha em sua conta uma movimentação superior a R$ 2 mil por mês. “Ora, quem tem esse movimento, que a gente comprovou com um simples extrato, pode ter muito mais dinheiro numa eventual quebra de sigilo”, disse um policial que participou da prisão.

Ao ser questionada sobre o Bolsa Escola, Wildinéia alegou ser uma pessoa “carente”. Ela não soube explicar a movimentação bancária em seu nome. A vendedora tem um filho matriculado numa escola pública. Ela não informou o valor do benefício, mas os policiais acreditam que Wildinéia tenha alterado o valor de sua renda no momento que preencheu uma ficha de cadastramento.

Fraudar a inscrição no Bolsa Família é fácil. A responsável pelo cadastramento do programa em Cuiabá, professora Mônica Buzelli, informou que as informações que constam na ficha do cadastro são de inteira responsabilidade de quem procura o programa.
Fonte: Diário de Cuiabá