fbpx

Assassinato pode estar ligado ao tráfico de drogas

Com um tiro na cabeça e outro no peito, Eduardo da Silva Almeida, 29 anos, foi executado no início da tarde de ontem, na Estrada da Cocisa, subúrbio de Paripe. A polícia investiga a possibilidade do crime estar relacionado ao tráfico de drogas. O levantamento cadavérico foi presidido pela delegada Alda Maria Menezes, plantonista da 5ª Delegacia (Praia Grande).

Não há testemunhas do assassinato, que foi praticado por volta das 12h30, quando a vítima caminhava pela localidade. De acordo com a polícia, minutos depois dos disparos, moradores encontraram Eduardo caído, já sem sinais vitais. O fato foi comunicado à Central de Comunicação da Polícia (Centel), que, por sua vez, informou à 5ªDP e a policiais da 19ªCIPM (Lobato).

Os PMs ficaram no local até a remoção do corpo por peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT). Populares revelaram terem informações de que o rapaz tinha envolvimentos com o tráfico de drogas, mas o fato ainda não foi confirmado pela polícia.

Com um tiro na cabeça e outro no peito, Eduardo da Silva Almeida, 29 anos, foi executado no início da tarde de ontem, na Estrada da Cocisa, subúrbio de Paripe. A polícia investiga a possibilidade do crime estar relacionado ao tráfico de drogas. O levantamento cadavérico foi presidido pela delegada Alda Maria Menezes, plantonista da 5ª Delegacia (Praia Grande).

Não há testemunhas do assassinato, que foi praticado por volta das 12h30, quando a vítima caminhava pela localidade. De acordo com a polícia, minutos depois dos disparos, moradores encontraram Eduardo caído, já sem sinais vitais. O fato foi comunicado à Central de Comunicação da Polícia (Centel), que, por sua vez, informou à 5ªDP e a policiais da 19ªCIPM (Lobato).

Os PMs ficaram no local até a remoção do corpo por peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT). Populares revelaram terem informações de que o rapaz tinha envolvimentos com o tráfico de drogas, mas o fato ainda não foi confirmado pela polícia.
Fonte: Correio da Bahia