Álcool facilita contaminação pelo HIV, diz estudo

Da BBC, em Londres

Exposição ao álcool faz com que as células da boca fiquem mais suscetíveis à infecção por HIV durante a prática de sexo oral, de acordo com uma nova pesquisa.

Estudos anteriores analisaram como o consumo de bebidas alcoólicas leva uma pessoa a estar menos consciente e, portanto,sujeita a um risco maior de fazer sexo sem proteção e, conseqüentemente, de contrair o HIV.

Mas a equipe da Universidade da Califórnia, em Los Angeles (UCLA), analisou como o álcool afeta diretamente as células, abrindo porta para a entrada do vírus.

A pesquisa foi publicada no Journal of Acquired Immune Deficiency Syndrome.

Células do revestimento da boca, o epitélio, foram retiradas de pessoas não infectadas com o vírus HIV.

Depois, as células foram expostas a várias concentrações de álcool e, em seguida, a uma cepa do vírus HIV que foi modificada com proteína fluorescente para os pesquisadores pudessem ver se as células foram infectadas.

Constatou-se que células epiteliais que tinham sido expostas a 4% de etanol por dez minutos (o equivalente a uma cerveja) mostraram ser entre três e seis vezes mais suscetíveis à infeção pela cepa de HIV.

O vírus HIV ataca um tipo específico de glóbulos brancos do sangue chamados CD4+.

Glóbulos brancos aderem a células endoteliais.

O vírus HIV “seqüestra” a célula, inserindo seus próprios genes no DNA da célula e utilizando-o para fabricar mais vírus. Eles acabarão infectando outras células.

As células CD4+ afetadas eventualmente morrem, embora os cientistas não saibam exatamente como.

A habilidade de o organismo lutar contra doenças diminui na medida em que o número de células CD4+ diminui até que se chegue a um ponto crítico em que o paciente é considerado portador de Aids, a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida.

Fonte: BBC