Crianças são atendidas por programa antidrogas

por Cláudio Vasconcelos

Francisco Leal

Policiais militares são voluntários

Segundo a coordenadora do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), Márcia Jerônimo, 2.715 crianças entre 9 e 12 anos já estão sendo atendidas em Teresina, Parnaíba, Piripiri, Valença e Corrente. Este ano, a expectativa é de que o programa se interiorize ainda mais e contemple os municípios de Pedro II, Esperantina, Brasileira, Floriano e Picos, elevando a quantidade de crianças beneficiadas para 5 mil.

O Proerd funciona através de uma parceria entre três segmentos da sociedade: escola, família e Polícia Militar (PM). A escola e a família são os principais espaços em que o programa funciona. A meta é desenvolver ações de prevenção contra as drogas e a violência. “As crianças estão tendo desempenho mais satisfatório nas escolas e, dentro de suas famílias, estão mais comportadas”, disse a coordenadora.

Márcia Jerônimo afirmou, ainda, que as crianças entre 9 e 12 anos são mais vulneráveis à influência dos adultos que já se encontram no vício. Nesse sentido, o Proerd exerce uma ação preventiva e também de recuperação das crianças já envolvidas no crime. Além disso, é feito um trabalho para que os indivíduos resistam ao uso de drogas ou atos de violência.

Segundo a coordenadora, os policiais que atuam no Proerd são voluntários. Eles, quando estão de folga do seu trabalho, dedicam tempo para ajudar essas pessoas que estão envolvidas com a droga ou estão em situação de risco. “O sucesso do Proerd é fruto da boa vontade das pessoas que nele atuam pelo amor que têm para compartilhar com essas crianças”, acrescenta.

Fonte: Governo do Estado do Paiuí