PM prende casal acusado de golpes

Só anteontem o casal teria passado em seis lojas. A PM conseguiu recuperar relógios, quadros, móveis, uma TV levados nos golpes
A Polícia Militar prendeu um casal acusado de aplicar vários golpes contra o comércio da cidade desde o final do ano passado. Foram recuperados diversos produtos armazenados nas casas que eles ocupavam. A polícia localizou ainda três documentos: um RG pronto para ser falsificado e outro extraviado, além de um CPF.

Segundo a Polícia Militar, o esquema começou a ser descoberto quando o dono de uma loja de animais desconfiou do casal, que havia comprado anteontem à tarde um cachorro poodle pagando com um cheque de R$ 380.

O proprietário anotou a placa do veículo usado pelo casal e na hora de checar o endereço e o telefone percebeu que as informações não correspondiam. A equipe de motos localizou o veículo estacionado perto do Esmeralda Shopping. Acompanhado do comerciante, os policiais abordaram o casal quando se preparavam para comprar um celular, avaliado em cerca de R$ 1.000.

O vendedor já havia iniciado a elaboração do cadastro, inclusive com checagem do cheque, que não apresentou qualquer restrição.

No carro do casal, um Fiat Uno cinza BLF-1950 (Marília), os policiais acharam grande quantidade de mercadorias de lojas do centro, inclusive o cão comprado na loja de animais.

O rapaz dizia se chamar Leandro Garcia Perdonati e a mulher, que se apresentava como sua irmã, Adriana Garcia Perdonati. Os dois estavam sem documentos verdadeiros, mas um policial identificou a mulher, que já esteve detida por tráfico de drogas ? inclusive com ficha na Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes).

O RG dele constava como extraviado. Na delegacia ficou apurado que os verdadeiros nomes são Bruno Henrique Gomides, 21, que diz trabalhar como garçon, e Angela Aparecida Rodrigues do Nascimento, 24, doméstica. Os dois teriam se conhecido há três meses.

Segundo a PM, o casal conseguiu um RG, possivelmente através de furto, e junto com um holerite falsificado, conseguiram abrir em dezembro uma conta corrente e ter acesso a talões de cheque do Banco do Brasil.

Nas casas de Bruno e Angela teriam sido achados RGs e um CPF, um deles sem foto, o que indica que estava sendo preparado para outros golpes. Também foi apreendido um talão de cheques sem folhas. A partir do canhoto, a polícia deve chegar até os comerciantes lesados.

Só anteontem o casal teria passado em seis lojas. A PM conseguiu recuperar relógios, quadros, móveis, uma TV levados nos golpes. Há indícios que os crimes vêm sendo praticados desde o dia 28 de dezembro, data de uma das compras.

Também foi apurado que eles compraram seis cestas-básicas com os cheques; a polícia recuperou alguns dos produtos.

Fonte: Diário de Marília