Descoberto truque em site para suposta venda de drogas

O polêmico site Folha de Bananeira, que supostamente vende drogas pela Internet e já esteve usando um domínio registrado com o CNPJ da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, pode não passar de um truque ou uma fraude para tirar dinheiro de viciados. O site possui um “easter egg” (ovo de páscoa), nome dado a certas brincadeiras ou surpresas escondidas por programadores em determinadas partes de um software.

No caso do Folha de Bananeira, o acionamento do easter egg abre uma página em que se lê: ?Não use drogas!!! Eu fiz o site mas sou totalmente contra. Preciso do $!?. No meio da página há a exclamação ?Boooo!!!!!!!? e a frase ?Não use drogas meu amigo?. O texto é assinado por alguém que usa o apelido de Mawerick.

O trecho ?preciso do $? faz supor que a pessoa que criou o site pode estar usando o truque para enganar usuários de drogas que encomendem os produtos por e-mail. Bastaria que ele informasse o número de uma conta bancária para depósito e nunca enviasse nenhuma droga após constatar a presença do dinheiro. Porém, isso não está confirmado, pois na semana passada InfoGuerra enviou alguns e-mails de uma conta criada num provedor gratuito, simulando interesse em adquirir algumas substâncias, e as primeiras mensagens foram respondidas, mas quando se solicitou o número da conta para depósito, não houve mais retorno. Após descoberto o easter egg, InfoGuerra enviou novas mensagens, dessa vez com identificação do site, solicitando uma entrevista, mas também não houve resposta.

Para chegar até o easter egg, basta esperar a página inicial do site folhadebananeira.com carregar completamente e clicar num pequeno ponto negro que existe na figura do aparelho de som, ao lado do que seria o ?woofer? da direita. Este ponto fica vermelho quando o mouse o atinge e o cursor se transforma na imagem da mão que indica o link. Neste momento, basta dar um clique no mouse para que a página com o ?ovo de páscoa? apareça.

O truque foi descoberto casualmente pelo webmaster e webdesigner Luciano Carvalho, que leu a matéria sobre o site, publicada na sexta-feira, e desconfiou que houvesse algo escondido nas páginas. ?Sempre deixo uma surpresinha também em meus sites, nisso resolvi procurar a surpresa que eles haviam deixado?, disse.

O site Folha de Bananeira vem provocando a troca de várias mensagens em listas de discussão, não só por causa do seu conteúdo, mas também porque alguns domínios (folhadebananeira.com.br, folhadebananeira2.com.br e outros) usados anteriormente foram registrados sob o CNPJ da Secretaria Especial dos Direitos Humanos (SEDH), órgão ligado à Presidência da República. Por causa disso, os domínios foram cancelados e o responsável pelo site registrou um domínio internacional, mais difícil de ser cancelado.

O domínio folhadebananeira.com, registrado em 22 de novembro do ano passado, indica como endereço do responsável a rua Gonçalves Dias, S/N, em Araraquara, no interior de São Paulo. É nesta rua que se localiza a sede da Polícia Federal da cidade, o que também leva a crer que o dono do site está apenas escarnecendo das instituições do País.

Mesmo que tudo não passe de uma brincadeira crítica, o responsável pelo site pode se dar mal, na opinião do advogado Omar Kaminski, especialista em Direito da Informática. “A questão é que não ficou suficientemente claro que se trata de uma brincadeira, em favor da liberdade de expressão amparada constitucionalmente. O idealizador deveria ter colocado um “disclaimer”, um aviso mais visível, por mais que isso prejudicasse seu propósito de chamar a atenção e provocar mais visitações para o site. Mesmo constatado que se trata, presumidamente, de algo fantasioso, ele poderá ter problemas legais por ter utilizado o CNPJ de uma instituição governamental e por ter colocado dados inverídicos quando do registro do domínio brasileiro. E caso o detentor do site esteja recebendo valores mas não entregando a droga, já que ela supostamente não existe, isso pode configurar o crime de estelionato.”

A assessoria de imprensa da SEDH já afirmou que o órgão acionou a Polícia Federal para investigar quem está por trás do site e usou seu CNPJ.

Atualização – 25/01/2005 – 13h09: O provedor HostNet, no qual o site Folha de Bananeira estava hospedado ultimamente, bloqueou o acesso ao endereço. Hoje, quem tentar acessar o site será direcionado a uma página do provedor contendo a seguinte mensagem: “O acesso ao website visitado esta (sic) congelado por medidas administrativas”. InfoGuerra entrou em contato com a HostNet para tentar obter informações sobre o responsável pelo site, mas o provedor não quis fornecer os dados. O atendente também disse que a empresa não possui assessoria de imprensa e que está analisando se os dados fornecidos são verdadeiros ou falsos.
Fonte: InfoGuerra