Bush fumou maconha quando jovem, segundo gravações secretas

Agência EFE

Gravações secretas realizadas entre 1998 e 2000 revelaram que o presidente dos EUA, George W. Bush, admitiu ter fumado maconha quando era jovam, informou neste domingo o jornal The New York Times.

Doug Wead, um amigo do presidente americano, gravou pelo menos dez conversas particulares que teve com Bush quando este era governador do Texas, indicou o jornal.

Em uma dessas conversas, Bush criticou o então vice-presidente dos EUA, o democrata Albert Gore, por ter admitido que fumou maconha no passado e afirmou que ele jamais responderia a perguntas semelhantes.

“Não responderia a perguntas sobre maconha porque não gostaria de que um jovem fizesse o mesmo que eu fiz”, comentou Bush, segundo a gravação.

Wead, que foi assessor durante a Administração de George Bush pai, manteve várias reuniões com o presidente para discutir assuntos de estratégia política. Ele entregou algumas das fitas ao New York Times e afirmou que fez as gravações “porque considera Bush uma figura histórica”.

A Casa Branca não negou a autenticidade das gravações. Um porta-voz do presidente, Trent Duffy, disse que se tratava de “conversas casuais” com uma pessoa que o então governador Bush “considerava seu amigo”.

Perguntado sobre se Bush utilizou drogas alguma vez, Duffy afirmou que “isso já foi perguntado e respondido muitas vezes e não há nada para acrescentar”.

Durante sua primeira campanha presidencial, Bush reconheceu que teve problemas de alcoolismo e nas conversas com Wead afirmou que sobreviveria a qualquer apuração de seu passado.

Em uma das gravações, nas quais Bush se preparava para se reunir com líderes de grupos cristãos em 1998, escuta-se o atual presidente comentando sobre as formas “adequadas e inadequadas de dizer as coisas” e decide: “Direi que aceitei Cristo em minha vida, porque é a verdade”.

Wead, que escreveu um livro sobre a infância de diversos presidentes, poderá se beneficiar da publicidade destas gravações, mas insistiu ao jornal que essa não foi sua motivação para divulgar algumas das fitas.