Historiador não sabe como barrar alcoolismo em aldeias

Jacqueline Lopes

David Majella

Adolescente guarani, em Japorã, com embalagem de pinga nas mãos
O maior entrave da sociedade atualmente é a dependência química, diz o historiador do Núcleo de Pesquisa Indígena da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), Antônio Brand. Por causa do problema global, o pesquisador afirma ser muito difícil barrar o alcoolismo entre a população indígena.

“Costumo dizer que a o álcool e a droga são hoje problemas da sociedade européia”, compara dizendo que diante do confinamento, especificamente da população guarani em Mato Grosso do Sul, e as crises relacionadas a baixo auto-estima fortalecem o vício e enfraquecem toda uma população. A droga, segundo Brand, tem invadido as civilizações tidas como mais desenvolvidas e também as nativas, como o caso dos guarani caiuá ñandeva. “Não tem como combater o problema”.

Fonte: Campo Grande News