Jovem viciado diz que traficante matou seu pai

O jovem Dorival dos Santos, 18 anos, negou ontem que seu pai, o motorista Carlos Antônio Assunção Mendes, 36 anos, tenha sido assassinado por causa de um pote de moedas. O crime ocorreu na última sexta-feira no bairro Figueirinha, em Várzea Grande. Santos disse à polícia que o autor do assassinato é o traficante conhecido como Sandro, que gerencia uma boca-de-fumo no bairro.

O jovem afirmou à polícia que há três anos pratica pequenos furtos e troca os produtos por drogas, diretamente com o traficante. Explicou que o verdadeiro motivo do crime foram alguns objetos que ele deixou com Sandro e estes foram apreendidos pela polícia. “O Sandro não gostou e disse que eu tinha sumido com potes de moeda. Não é nada disso. É por causa dos bagulhos mesmo (produtos roubados)”, explicou.

No início da tarde de quinta-feira, o pai de Dorival estava em sua casa quando recebeu a visita de Sandro. Os dois se desentenderam e o motorista reclamou que não tinha informação do que o traficante procurava. Irritado, Carlos expulsou Sandro de sua casa e, em seguida, pegou um facão e partiu para cima do traficante, que ficou ferido de raspão. Com receio de ser morto, fugiu apressadamente. Não demorou muito, Sandro retornou armado com um revólver e atirou várias vezes no motorista e o atingiu no tórax. Em seguida, fugiu numa motocicleta vermelha. Sandro está foragido.
Fonte: Diário de Cuiabá