Primeiro-ministro da Malásia pede leis do Corão contra drogas

Kuala Lumpur – O primeiro-ministro da Malásia, Abdullah Ahmad Badawi, pediu aos eruditos islâmicos que emitam uma “fatwa” (édito religioso com caráter de lei) contra o consumo de drogas no país, informam nesta terça-feira meios de comunicação locais.

Segundo Badawi, “se a toxicomania fosse declarada pecado, isso contribuiria para sua erradicação e arrependimento”.

“O consumo de álcool, e de qualquer substância tóxica, é ilegal sob as leis do Corão, mas a comunidade muçulmana da Malásia tem que lutar para acabar de uma vez por todas com a toxicomania no país”, acrescentou.

A legislação da Malásia sobre drogas perigosas define como traficante quem esteja de posse de, pelo menos, 15 gramas de heroína, um quilo de ópio ou 200 gramas de maconha, e prevê a pena de morte. Nos últimos 30 anos, 229 pessoas foram executados com base nesta lei.
Fonte: O Estadão