EUA fecham sites de venda ilegal de remédios

Rede mundial de farmácias online contrabandeava analgésicos, anabolizantes e anfetaminas para vendê-los a adolescentes, sem receita médica.

São Paulo – Vinte pessoas acusadas de promover a venda ilegal de remédios perigosos a adolescentes pela internet foram presas ontem nos Estados Unidos, Austrália, Costa Rica e Índia. Os suspeitos mantinham sites de farmácias que operavam sem endereço IP fixo, de modo que era quase impossível rastreá-los.

Entre os suspeitos investigados pelo FBI e pela Administração para Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) estava o responsável por um estabelecimento virtual localizado na Filadélfia que contrabandeava analgésicos, anabolizantes e anfetaminas da Alemanha e Hungria. Os produtos eram reembalados e distribuídos para o exterior

Recentemente, relatório da Junta Internacional de Controle de Narcóticos da ONU alertava sobre a prática ilícita. O documento revelava que 90% das vendas de remédios pela rede são feitas sem prescrição médica e ocorrem em um ambiente muito difícil de fiscalizar.

Os Estados Unidos são o maior mercado das drogas ilegais, com 8,2% de seus 293 milhões de habitantes fazendo uso delas, segundo o estudo. As mais vendidas são substâncias que alteram o estado mental das pessoas.
Fonte: João Magalhães/Estadão